Ex-engenheiro da Apple discute com jornal possível implementação multi-touch no Mac OS X

Nem todo mundo acha que o iPad é “revolucionário”, mas é impossível dizer que o seu lançamento não trouxe surpresas para algumas pessoas, especialmente para quem esperava que a Apple conceberia uma tablet baseada em funcionalidades do próprio Mac OS X. Em vez disso, porém, estamos vendo o iPhone OS figurar em número cada vez maior de aparelhos, algo que não deverá parar no futuro.

Talvez a Apple até tenha planos bem definidos para o futuro da sua plataforma móvel, visando oferecer aos seus usuários uma interação ainda mais frequente com interfaces de usuário que não requerem teclado ou mouse — afinal de contas, interagir com touchscreens já é bastante comum para muita gente. Mas a questão que fica no ar é: quando um Mac ganhará suporte a esse tipo de interação?

Imagem: Nick Bilton (via NYTimes.com)

Já existem patentes de hardware e software para isso, mas nunca vimos sinal de nada vindo da Apple na prática. Não acredito que, enquanto ela estava criando um iMac de 27 polegadas, ninguém dentro da empresa tenha imaginado como operar uma máquina tão grande apenas com toques e gestos — mas, ao mesmo tempo, é impossível dizer o que falta para isso acontecer de fato.

Uma discussão levantada recentemente por um ex-engenheiro da Apple com um jornalista do The New York Times serviu justamente para tentar descobrir isso. Infelizmente, criar computadores com tamanhos de tela tão grandes está relacionado a oferecer um amplo espaço de trabalho para os usuários, em vez de uma futura implementação de touchscreens. Por natureza, o Mac OS X não foi adaptado para receber entrada de dados com toques e gestos, visto que muitos elementos da sua interface são pequenos demais para isso.

O curioso é que a Microsoft é uma das empresas que já criou um jeito de resolver esse problema, quando desenvolveu os controles da interface do Windows 7 para se comportarem em uma proporção maior na falta de teclado ou mouse — ou seja, em computadores com touchscreens —, bem como adaptar controles de mouse a gestos nas telas. Entretanto, há quem questione se esse tipo de implementação, embora bem-sucedida e bastante funcional, seja o melhor caminho para oferecer interfaces sensíveis ao toque em computadores pessoais.

Na ideia final sugerida pelo jornal, sugere-se que a Apple teria muito mais interesse em oferecer um nível de interação extra para a criação de aplicativos com aproveitamento total de touchscreens, sem uma GUI tradicional. Isso faria, por exemplo, com que a manipulação de widgets do Dashboard ou o uso do Front Row pudessem ser feitos através de toques e gestos, pois eles seriam muito mas propícios a se comportar bem dessa forma.

De certa forma, isso com certeza seria aplaudido por empresas que desenvolvem aplicativos para Mac e já os estão imaginando no iPad, como é o caso do 1Password. Aliás, isso traz à tona uma outra ideia interessante: se esses produtos que não serão lançados para iPhones e iPods touch podem ter interfaces de alta resolução, por que eles não seriam compatíveis com futuros Macs touchscreen, se pudessem ser executados em tela cheia? Talvez essa seja uma prova de que a Apple está dormindo no ponto quanto a isso… :-/

Posts relacionados

Comentários

Deixe uma resposta