Longa espera por MacBooks Pro quad-core começa a gerar questionamentos sobre a relação entre Intel e Apple

Apple e Intel já são parceiras há mais de quatro anos

Depois de todas as notícias que já saíram envolvendo modelos de pré-produção de MacBooks Pro quad-core, a longa espera por essas máquinas está começando a desagradar muita gente — principalmente quem esperava aproveitar o lançamento do Aperture 3 para trocar de Mac. É estranho ver que os notebooks profissionais da Apple ainda não podem ser configurados com um dos novos processadores Intel Core i7, ao passo que um notebook da HP de 1,36kg com 12 polegadas já pode ser equipado com esse chip.

Publicidade
Apple e Intel já são parceiras há mais de quatro anos

A velocidade com que outras fabricantes têm lançado produtos baseados nos novos processadores da Intel chega a ser surpreendente, mas o fato de a Apple ainda não ter alcançado essas empresas é ainda mais estranho, visto que, por um certo tempo, ela teve exclusividade (mesmo que temporária) no uso de certas inovações da fabricante de chips. O 9 to 5 Mac citou isso ao questionar a parceria entre as duas empresas, que já se estende por mais de quatro anos.

Na minha opinião, Intel e Apple não devem estar com problemas de relacionamento. De certa forma, dizer isso sem ter muito conhecimento da situação entre as duas empresas é citar causas sem muito sentido por estarmos habituados demais com exclusividades. A Intel não pode dar sempre prioridade à Apple, enquanto há uma enorme quantidade de contratos com outras fabricantes de computadores, especialmente quando estas vendem bem mais unidades por ano que a Maçã.

Publicidade

Talvez isso esteja sendo levantado porque a Apple se mostrou capaz de construir hardware próprio para alguns de seus produtos, mas, até onde sabemos, o A4 nunca irá para lugar nenhum além de dispositivos móveis. Julgando que iPhones e iPods touch não se renderam aos chips Atom nos últimos dois anos e meio (e eles são fortes concorrentes para os produtos baseados na arquitetura ARM), isso jamais atrapalharia a produção de Macs com processadores Intel.

Se existem problemas nessa história, está mais do que claro que são entre a Intel e a NVIDIA. Nós alertamos no passado que um dia a Apple entraria num impasse em meio a essas duas empresas, querendo aliar a performance gráfica de uma companhia com o poder computacional da outra durante uma guerra que ainda está acontecendo entre elas nos tribunais. Para adotar processadores como o Core i7 em MacBooks Pro, é necessário que a fabricante deles esteja disposta a dispensar as soluções gráficas integradas da NVIDIA, que embora não sejam tão velozes quanto outras mais avançadas, estão fazendo a diferença para milhões de usuários no dia-a-dia — e este que vos escreve é um deles.

Considerando que essa não é uma escolha fácil de se fazer, talvez a Apple tenha encontrado alternativas para usar novos modelos de hardware gráfico da NVIDIA em futuros MacBooks Pro, que já estão se demonstrando bastante capazes e poderão gerar ótimos resultados nessas novas máquinas. O problema é que, para muita gente, está sendo difícil esperar, mas isso até chega a ser compreensível: afinal de contas, um sábio colega de trabalho já me disse que esperar é uma arte… 😉

Publicidade

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…