Tecnologia devolve (de certa forma) voz a Roger Ebert, famoso crítico de cinema

Não faz muito tempo, eu nem me lembro de como cheguei a este artigo da Esquire. Ele conta um pouco da história de Roger Ebert, crítico de cinema, num tom intimista que eu só me recordo de encontrar em grandes publicações estadunidenses. É um artigo longo, mas vale a leitura: fica a dica. Para os que não tiverem tempo, vou resumir bem grosseiramente o que li.

Acometido por um câncer de tireoide por volta de 2002, Ebert teve que passar por uma sequência de cirurgias que culminaram na retirada de boa porção dos tecidos de seu queixo — mandíbula, dentes, músculos, língua, etc. Como resultado, ele ficou impossibilitado de comer ou falar desde 2006. Apesar de comunicar-se por anotações e gestos, Ebert encontrou nas funções de Text to Speech do Mac OS X uma forma de comunicar-se verbalmente. Entretanto, falar pela voz de “Alex” não é a mesma coisa, não tem como ser — não para alguém que usou sua própria voz por tantos anos para ganhar a vida. Enfim, lá pelo final desta história é mencionado um serviço da CereProc, empresa especializada em softwares de voz.

Envolvida num projeto de recriação de vozes de celebridades já falecidas, a empresa chamou a atenção de Ebert, que a procurou para ter sua própria voz recriada digitalmente. Para tanto, seriam necessárias várias gravações da fala do crítico, o que não parecia um grande empecilho: ele passara anos e anos apresentando um programa de TV! Palavras não faltariam. Contudo, o áudio não era a voz de Ebert falando normalmente, mas trechos de conversas com outras pessoas, muitas vezes em entonações inadequadas e, pior ainda, com música/trechos de filmes ao fundo.

Mas nem tudo estava perdido: com a colaboração de grandes estúdios (Warner Bros., Criterion Collection, New Line Cinemas e 20th Century Fox), foi possível reunir inúmeros comentários especiais feitos para edições em DVD de filmes clássicos. Estes arquivos, imaculados, continham a voz pura de Ebert e poderiam servir de base para que a CereProc arquitetasse sua mágica.

Um dos primeiros resultados desta empreitada pôde ser conferido recentemente no programa da apresentadora Oprah Winfrey, que registrou o momento em que a esposa de Ebert ouve a voz do marido falando com ela pela primeira vez em anos (uma versão estendida do vídeo abaixo pode ser conferida no Oprah.com):

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=hMyxgSLESz8[/youtube]

Há momentos nos quais homem e máquina se encontram de forma a possibilitar coisas que há pouco tempo seriam impossíveis, e acabamos de ver um desses encontros. Brinquei ontem, dizendo que um vídeo tinha deixado meus olhos marejados, mas desta vez não tem nada pra brincar. É emocionante ver algo assim acontecendo.

[via TechCrunch]

Posts relacionados

Comentários