Vendas da Palm no terceiro trimestre fiscal de 2009 não passam da metade do estoque

Conforme anunciado no mês passado, a Palm apresentou ontem os seus números financeiros do terceiro trimestre fiscal de 2009, oferecendo aos seus investidores uma visão geral da situação da companhia. A arrecadação da empresa chegou a superar o esperado (US$349,9 milhões, bem além da previsão de US$320 milhões) e foi quase quatro vezes maior do que no mesmo período de 2008, mas, infelizmente, as vendas não animaram muito.

Dos 960.000 aparelhos que produziu entre dezembro e fevereiro, a Palm conseguiu vender apenas 408.000 deles, ou seja, mais da metade está parada em estoques e lojas, mesmo com a adição da Verizon Wireless ao seu portfólio de operadoras para os aparelhos Pre Plus e Pixi Plus, no início do ano. Internacionalmente, ambos não possuem disponibilidade em muitos países, mesmo com planos já existentes para apresentá-los de forma positiva às telecoms.

Desapontado com os resultados da Palm no seu último trimestre fiscal, Jon Rubinstein, CEO da empresa e ex-executivo da Apple, afirmou que as coisas poderiam ter sido diferentes se ela tivesse ido para a Verizon antes de o Motorola DROID ser lançado. Baseado na plataforma móvel do Google, este é considerado um dos smartphones mais populares em meio a outros produtos que a gigante de buscas apoia, incluindo o seu próprio Nexus One.

Talvez a pior parte na situação atual da Palm não seja apenas os números financeiros desanimadores, mas também o fato de que todo o trabalho dela com o sistema webOS não estaria rendendo o resultado esperado — e isso porque ele é um ótimo produto em meio a outras plataformas móveis. A empresa anunciou que continuará a investir no futuro dele, mas admite que os próximos resultados financeiros não serão tão “bons” quanto os números revelados ontem — só por causa dessa afirmação, suas ações na bolsa (NASDAQ:PALM) estão sendo cotadas a US$4,55, com queda de quase 20%.

Posts relacionados

Comentários