Apple deverá trabalhar nas primeiras peças da plataforma iAd para algumas empresas

Steve Jobs apresentando iAd

Alguns executivos ligados ao mercado de publicidade móvel afirmaram hoje que a Apple tomará uma iniciativa um pouco diferente de outras empresas do setor, ao promover a sua plataforma iAd para publicidade móvel. Para eles, o material apresentado pela Maçã no lançamento do iPhone OS 4.0 sugere que não apenas serão vendidos anúncios para outras companhias, mas também será oferecido apoio no processo de criação — pelo menos, é assim que será o início da estratégia de marketing da Maçã para o seu sistema móvel.

Publicidade

Steve Jobs apresentando iAd

Essa proposta indica que a antiga equipe da Quattro Wireless, adquirida em 2009, ainda está firme e forte dentro da Apple com o seu conhecimento acerca da criação de anúncios adaptados para o ambiente móvel. Ela já era conhecida no passado por trabalhar com isso — além de oferecer as tradicionais ferramentas de audiência que são de se esperar em um sistema de anúncios —, mas agora o trabalho dela será mais complexo, pois ele vai além de simplesmente fornecer recursos para os clientes cuidarem das peças.

Ao contrário do que muita gente pensa, a Apple não possui muita experiência em criar anúncios do jeito que o Google e outras empresas propagaram por aí — o AdAge nota que o próprio Steve Jobs afirmou isso na semana passada, ressaltando que o iAd também é uma forma de sua empresa aprender a viver nesse setor apoiando desenvolvedores. Só que, no caso dela, as agências de publicidade aparecerão aos montes pedindo ajuda na criação de conteúdo, algo que muita gente no mercado de anúncios não estava habituado a ver até hoje.

Isso acontecerá porque não haverá outra maneira de suportar o iAd sem obter recursos avançados de criação com a Apple, devido ao fato de ela ser uma das poucas com domínio dos padrões HTML5 e CSS3 empregados dentro dos novos anúncios — afinal de contas, ela mantém a principal tecnologia de browsers como Safari e Chrome na forma de um projeto de código aberto há quase meia década. Quem se habituou ao Flash, imagens comuns e conteúdo de sites para criar anúncios até hoje vai estimular o uso dos padrões da web, de um jeito ou de outro.

Por quê? Bom, vai parecer perseguição à concorrência, mas lá vamos nós (de novo) aos termos de uso do iPhone SDK para o sistema 4.0. Ele inclui uma cláusula atualizada sobre coleta de dados que diz o seguinte:

Publicidade

Notwithstanding anything else in this Agreement, Device Data may not be provided or disclosed to a third party without Apple’s prior written consent. Accordingly, the use of third party software in Your Application to collect and send Device Data to a third party for processing or analysis is expressly prohibited.

Em poucas palavras, quem quiser habilitar a coleta de dados de um aparelho ou aplicativo para uso em empresas de terceiros deverá pedir uma autorização formal à Apple — tanto o desenvolvedor, quanto a empresa que pedir o uso dos dados. Obviamente, a tarefa de aprovar ou rejeitar isso fica nas mãos da Maçã, sendo difícil não imaginar que ela escolherá a segunda opção na maioria dos casos — isso se não o fizer em todos.

Ainda não se trata de algo capaz de deixar publicitários móveis de cabelo em pé, mas existe a possibilidade de diversas empresas de métricas móveis começarem a cair como moscas. Talvez o iPhone OS não seja o maior sistema móvel do mercado em termos de número de usuários — porém, em anúncios, certamente ele é. Imagine se a Apple resolver fechar o uso de campanhas para o iAd, graças a esse tipo de política… :-/

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…