Usuários notam instabilidade na alternação automática entre GPUs dos novos MacBooks Pro

MacBooks Pro de 15 e 17 polegadas

Desde que os novos MacBooks Pro foram lançados na semana passada, a opinião geral dos usuários sobre as novas máquinas tem sido positiva: desta vez, a atualização da Apple não deixou tantos problemas à vista, como aconteceu com os iMacs de 27 polegadas no ano passado. Entretanto, existe uma questão sobre os novos portáteis que está preocupando um pouco os seus primeiros compradores, relacionada à forma como seus Macs alternam entre os chips gráficos da NVIDIA e da Intel nos modelos de 15 e 17 polegadas.

Não se trata necessariamente de um problema, mas sim de um comportamento estranho constatado pelos usuários no fórum do MacRumors. Aparentemente, os novos MacBooks Pro sabem como lidar com a mudança entre uma GPU e outra, mas eles fazem isso até mesmo em aplicativos que não requerem o poder total da solução da NVIDIA (a mais poderosa, no caso) para funcionarem perfeitamente, algo que pode representar um desperdício no consumo de energia com a máquina desconectada da tomada.

É possível constatar qual GPU está em uso abrindo o utilitário Visão do Sistema (System Profiler) e selecionando a categoria Graphics/Displays na lateral esquerda; neste caso, a que estiver em uso também apresentará uma descrição sobre o monitor do MacBook Pro. O que muitos usuários notaram ao fazer isso é que GeForce 330M GT estava ativa durante a execução de aplicativos pouco exigentes de recursos das máquinas, como o Tweetie ou o iPhoto — que, embora seja usado para edições em imagens, não exige o mesmo poder gráfico do que um Aperture ou Adobe Photoshop da vida, por exemplo.

Para acesso à internet, browsers como Safari e Firefox ficam restritos aos gráficos da Intel mesmo para assistir a vídeos no YouTube em alta qualidade — algo que não costuma gerar problemas de reprodução para esses usuários, então não chega a ser uma má notícia. Mas um simples vídeo aberto no Google Chrome com o plugin do QuickTime faz com que um dos novos MacBooks Pro alterne para a GPU da NVIDIA, exigindo que o navegador seja encerrado para que a máquina retorne aos gráficos da Intel.

Conforme já foi dito no MacMagazine, a solução da Apple para cuidar disso analisa quais frameworks um determinado app exige para funcionar e, a partir daí, ela decide se o melhor chip gráfico para cuidar dele é o da Intel ou o da NVIDIA. Diversas tarefas podem ser executadas sem problemas com o hardware do próprio processador (incluindo assistir a vídeos em HD 720p via QuickTime), mas, por outro lado, se o mais simples dos softwares precisar usar Core Animation para lidar com animações de interface ou Core Image para criar uma foto em preto e branco, a GeForce 330M GT entra em cena de qualquer jeito.

Agora, considerar isso um problema vai da opinião de cada um — de fato, a máquina consome mais energia para manter uma GPU dedicada em funcionamento, mas os efeitos disso são variados de usuário para usuário. Como a Apple não permite que eles configurem quais aplicativos podem usar gráficos da Intel ou não (e nem mesmo qual GPU pode ficar sempre ativa), não há muito a se fazer no momento até que ela esclareça o assunto.

[via Engadget]

Posts relacionados

Comentários