Wi-Fi Alliance e WiGig prometem redes sem fio de até 7Gbps

Ícone - Wi-Fi

Na manhã de hoje, foi apresentada oficialmente a primeira versão do novo padrão de redes sem fio de alta velocidade (WiGig, ou Wireless Gigabit), criado pela WiGig em parceria com a Wi-Fi Alliance. O projeto prevê a introdução de aparelhos com uma tecnologia sem fio de 60GHz de frequência, capazes de atingir velocidades de transferências de até 7Gbps e de serem compatíveis com os atuais produtos na especificação 802.11n.

A proposta é animadora: em um momento dominado por divergências no uso de conexões modernas para os periféricos do futuro — incluindo USB 3.0 e Light Peak, dentre outras —, por que não acabar com a necessidade de fios de uma vez por todas? Dentre os tipos de conexões que a Wi-Fi Alliance e a WiGig esperam substituir com o Wireless Gigabit, merecem destaque os padrões de áudio óptico e HDMI, possibilitando a transferência de vídeos em alta definição entre Macs e TVs Full-HD, por exemplo.

No entanto, ainda não se sabe como essa tecnologia despertará interesse no mercado, porque o seu poder em termos de velocidade não aparenta ser muito conveniente para quem quiser manter uma rede em uma área consideravelmente grande em relação ao que é possível com a tecnologia Wi-Fi nos dias atuais. Basicamente, o novo padrão deverá ficar focado na modernização de pequenas redes locais e organizações de maior porte que suportem os investimentos necessários para fazer uma conexão Wireless Gigabit disponível em vastas distâncias.

Para setores de médio porte, como hotspots em estabelecimentos comerciais, o uso do WiGig também não é recomendado pelos primeiros a analisá-lo.

O desenvolvimento de hardware com suporte ao novo padrão já está aberto, mas os primeiros produtos compatíveis com ele levarão um bom tempo para serem lançados no mercado. Diversas empresas já apoiam os progressos com a tecnologia, incluindo Cisco, Microsoft, AMD, Intel, Samsung e NVIDIA; é provável que a Apple também entre para essa lista em breve, considerando que ela costuma se adiantar na evolução da tecnologia Wi-Fi.

[via Engadget]

Posts relacionados

Comentários