Google apresenta Android 2.2 na I/O 2010

O Google apresentou hoje na I/O 2010 a versão 2.2 do Android, com o codinome “Froyo”. Responsável pela ativação de mais de 100 mil smartphones diários, a plataforma móvel da empresa foi aprimorada em diversos aspectos para oferecer novas funções para usuários finais e desenvolvedores, além de exercer críticas em várias atitudes tomadas pela Apple com relação ao iPhone OS.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=yAZYSVr2Bhc[/youtube]

“Se não tivéssemos agido, encararíamos um futuro draconiano. Onde um homem, uma empresa e um aparelho seriam o futuro”, disse Vic Gundotra, vice-presidente de engenharia do Google, criticando você-sabe-quem. 😛 E foi para provar isso que a empresa decidiu investir pesado no seu novo sistema móvel, para oferecer diferenciais em relação ao iPhone OS e também para preencher algumas lacunas que impediam a sua adoção em certas áreas da indústria.

O Android 2.2 está bem mais veloz em relação à versão anterior, graças a melhorias feitas na sua máquina virtual de execução de aplicativos, a qual faz tudo funcionar de duas a cinco vezes mais rápido que antes. Para o navegador web do sistema, as coisas são ainda melhores, pois o Google criou uma versão móvel do interpretador de JavaScript do Chrome, o que acelerou a execução de web apps em até três vezes, quando comparado com o browser anterior.

No ramo corporativo, o Android 2.2 agora suporta as mesmas funções do iPhone OS 3.x, incluindo autorreconhecimento de aparelhos em redes empresariais e sincronização total de dados. Administradores de rede agora podem usar recursos fornecidos pelo Google para configurar vários serviços de segurança, incluindo destruição remota de informações em casos de perda ou roubo.

Smartphones com o Android 2.2 serão ainda capazes de operar como hotspots para outros aparelhos (via tethering ou não), além de contar com diversas facilidades para recebimento de informações por meio da internet. Usando interfaces de programação, desenvolvedores podem criar aplicativos integrados a serviços na nuvem que podem se comunicar com os smartphones do Google e enviar comandos de execução de tarefas para eles.

Visando provar isso, um dos recursos apresentados pela empresa hoje foi um acesso desktop para o Android Market, mas em vez de os aplicativos serem baixados para o desktop (como acontece no iTunes com relação ao iPhone OS), eles são diretamente instalados no smartphone do usuário assim que adquiridos. Essa função foi motivo de piada contra a Apple para os apresentadores da conferência do Google no início desta tarde, vindo acompanhada de alguns recursos extras para desenvolvedores analisarem seus aplicativos em execução ao redor do mundo e descobrir causas de travamentos.

Graças à compra de uma empresa chamada Simplify Media, o Google também permitirá que aparelhos com o seu sistema móvel façam streaming e até sincronização de músicas sem DRM a partir de qualquer Mac ou PC, incluindo aquelas situadas em bibliotecas do iTunes. Além disso, uma nova seção no Market agora oferecerá músicas para os usuários, que poderão ser compradas em qualquer lugar e transferidas para um aparelho com Android sem nunca saber o que é um computador no meio do caminho.

O Google não divulgou detalhes sobre a previsão de disponibilidade do Android 2.2, mas alguns aparelhos (o que aparenta ser um sinônimo para “Nexus Ones”) o receberão em breve. O site oficial do sistema oferece mais detalhes sobre este lançamento, tanto para usuários, quanto para desenvolvedores.

Posts relacionados

Comentários