Apple sofre mais um processo, desta vez por ter escolhido o app errado pra um comercial

Quer ser processado? There's an app for that!

Mais um dia, mais um processo contra a Apple — só que desta vez não é de nenhuma empresa estranha querendo reclamar de uma patente obscura e nunca transformada em produto. Aconteceu que os aplicativos iBird, desenvolvidos por Mitch Waite, usam sons de aves gravados por Martyn Stewart e protegidos por copyrights federais.

Os dois até conversaram sobre um acordo a respeito do uso das gravações, mas nada chegou a ser firmado, apesar de o nome de Stewart constar nos créditos do app. Ainda assim, tendo em vista que vive da venda de sons desse tipo há 35 anos, o responsável pelas gravações decidiu processar Waite por perdas e danos, além de requerer que o app deixe de ser vendido.

Quer ser processado? There's an app for that!

E onde entra a Apple, nisso tudo? Ela está sendo processada só porque é dona da loja? Não. Duas vezes no ano passado, a Maçã veiculou comerciais dando destaque ao iBird Explorer Plus (394MB; US$20), intitulados Itchy e Nature.

Acho que o time jurídico da Apple só vai ter que se remexer um pouco pra livrar a cara da companhia (ou pelo menos minimizar os danos), pois as alegações de Stewart são fortes apenas contra Waite — este, sim, lascou-se.

[via The Loop]

Posts relacionados

Comentários