Poderá demorar um pouco para vermos iAds em peso, principalmente no iPad

Logo do iAd

A Advertising Age afirmou num artigo bastante completo sobre a situação atual do iAd que a tablet da Apple só receberá o sistema de anúncios da Maçã em novembro — o que pode indicar uma possível data para a chegada do iOS 4 ao iPad.

Publicidade

Claro, isso é apenas uma suposição, e eu diria que bem extrapolada: já existem aplicativos com espaços para iAds que vão ao ar somente em 1º de julho, então não há por que não cogitar que a Apple poderia liberar uma nova versão do iOS no final de setembro, digamos, e usar esses placeholders por um mês (se bem que isso é um tanto deselegante).

Quanto aos anúncios em si, algumas agências estão tendo problemas para lançar anúncios no primeiro dia de veiculação dos iAds. O processo criativo fica a cargo dos publicitários, processo que já é demorado e penoso, enquanto o lado técnico fica nas mãos da Apple, a qual promete terminar uma peça publicitária em seis a oito semanas. “Simplesmente não há tempo o bastante”, disse um executivo de uma agência que assinará vários iAds.

E não é só isso: além de não ser nada barato veicular uma propaganda em parceria com a Apple, ainda há empresas que pagam extra (pra lá de US$10 milhões) para deixar concorrentes de fora. A Nissan, por exemplo, é a única empresa automotiva na brincadeira, enquanto o Citi é o único banco. Curiosamente, a Disney não requereu esse tipo de limitação — e olha que Jobs é o maior acionista dela e poderia tê-la de graça. 😛

Publicidade

Já que falamos em dinheiro, desdobremos: cada mil impressões custam US$10 e cada clique, US$2. Esses são os valores mais altos no mundo da publicidade móvel — e, só lembrando, 60% disso vai pro bolso dos desenvolvedores. E creio que você pode clicar sem medo, pois as propagandas são carregadas quando você sincroniza o aparelho (então nem você precisa esperar, nem elas comem seu plano de dados, nem dependem de conexão, imagino; yay, developers!). Contudo, as empresas pagam de bom grado pelo privilégio de pegarem carona com a marca da Maçã: “É credibilidade instantânea, cool instantâneo. Você está no novo iPhone 4; essa é mesmo a única maneira de você se alinhar com aquele logo pequenino da Apple”, disse Darrell Whitelaw, diretor criativo da empresa que cuida dos iAds para o Citi Bank.

Marcas de nome como DirecTV e Unilever, dentre outras, já sussurraram alguns de seus planos para a plataforma: você pode conferir mais detalhes no artigo da Advertising Age.

Questões de privacidade à parte (até suas preferências musicais são usadas para direcionar iAds!), eu começo a pensar que o iAd pode muito bem trazer para o mundo mobile aquela velha sensação da TV, de que alguns comerciais são melhores que o programa. 😉

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…