Fraude na iTunes Store: 400 contas foram afetadas; não há sinais de invasão generalizada

iTunes Store, da Apple

Prosseguindo com a declaração dada pela Apple sobre a fraude registrada na iTunes Store no último final de semana, um apresentador do Fox News Channel nos Estados Unidos recebeu a informação de que a loja não foi seriamente comprometida pelos transtornos causados por um de seus desenvolvedores, que resolveu aumentar a popularidade de seus apps na categoria de livros fazendo compras em contas hackeadas. Segundo Clayton Morris, cerca de 400 contas foram afetadas, representando uma ínfima parcela dos mais de 150 milhões de usuários da loja.

iTunes Store, da Apple

Em termos de porcentagem, isso representa cerca de 0,0003% da base de usuários da Apple — mas o prejuízo causado por essa fraude foi alto, de qualquer maneira. No entanto, Morris afirma que a iTunes Store como um todo não foi afetada por nenhum tipo de invasão generalizada, mesmo que as contas comprometidas com esse incidente sejam oriundas de múltiplos países situados na América do Norte e também na Europa. Aparentemente, quem não constatou compras não-autorizadas em seu recibos não precisa se preocupar com isso, por enquanto.

Ainda assim, isso não significa que a Apple não tenha levado um susto com a fraude; aliás, dias antes de o incidente ser constatado em grande escala pela web, ela já estava atrás de um especialista nessa área. Embora isso tenha virado notícia apenas no último final de semana, as compras na iTunes Store só costumam ter seus recibos enviados aos clientes dias depois de serem efetuadas. Resta saber agora se a busca por um especialista em fraudes é para uma posição totalmente nova (o que seria vergonhoso para quem administra 150 milhões de contas numa loja online) ou para compensar alguém cuja cabeça saiu rolando… :-/

Posts relacionados

Comentários