Blu-ray Disc Association comenta opinião de Steve Jobs sobre mídias ópticas de alta capacidade

Está difícil alguém deixar passar em branco uma resposta de Steve Jobs por email: a nova pauta de discussão colocada pelo chefe da Apple foi a sua postura controversa com relação a mídias ópticas de alta capacidade, que já são populares para consumo de vídeos em alta definição na sala de estar e em muitos computadores à venda no mercado, exceto Macs profissionais. Enquanto a “gratificação instantânea” e a “conveniência” da web tiram do Blu-ray o interesse da Maçã, a associação global que defende o formato sugere que nada disso é motivo para impedir usuários de contar com um leitor para esse tipo de disco em um PC atual.

Respondendo aos comentários de Jobs, a Blu-ray Disc Association foi clara e direta ao afirmar que o Blu-ray não é necessariamente um fracasso perante a distribuição de vídeos na internet, já que a adoção do formato vem se dando em um ritmo muito similar ao de mídias anteriores a ele: até o final do ano, o Blu-ray estará em 18 milhões de casas só nos Estados Unidos — um número tão animador quanto o do DVD fora em seus primeiros cinco anos de vida. Tal conquista não deve ser creditada apenas aos fabricantes de computadores e aparelhos convencionais de reprodução de discos, mas especialmente à Sony, que apoiou o formato desde o início com o PlayStation 3.

Dados esses fatores, não deverá ser agora que a internet vai derrotar as mídias ópticas, já que estas evoluíram de uma forma que oferece mais conteúdos, com maior qualidade e adaptados ao estilo de vida com o qual a maioria das pessoas está habituada — verdade seja dita: quem aí se desfez de uma estante de filmes em DVDs para ficar preso ao computador o dia todo? :-/ Mas também não dá para dizer que a postura da Apple demonstra loucura: um dia pensamos desse jeito com relação ao disquete e deu no que deu… 😛

[via 9 to 5 Mac]

Posts relacionados

Comentários