Research In Motion e Nokia respondem à coletiva concedida ontem pela Apple

Ontem à tarde, durante a coletiva de imprensa sobre a antena do iPhone 4, e, posteriormente, em uma página sobre performance de smartphones, a Apple apresentou um BlackBerry Bold 9700 sendo afetado pelo Death Grip®, numa tentativa de demonstrar que o problema não é isolado.

Vendo sua marca associada a um caso desse tamanho, a Research In Motion foi ágil ao liberar a seguinte carta, assinada por seus dois CEOs, Mike Lazaridis e Jim Balsillie (o texto original, em inglês, você pode conferir no CrackBerry.com):

A tentativa da Apple de arrastar a RIM para a controvérsia que ela mesma criou é inaceitável. As alegações da Apple quanto aos produtos da RIM parecem ser tentativas deliberadas de distorcer a compreensão do público acerca de um problema no design de antenas e desviar a atenção da situação difícil em que a Apple se encontra. A RIM é uma líder global em design de antenas e tem sido bem-sucedida em criar produtos líderes no mercado de comunicação sem fios com performance de rádio eficiente e eficaz há mais de 20 anos. Durante todo esse tempo, a RIM evitou designs como o que a Apple usou no iPhone 4 e optou por designs inovadores que reduzem o risco de ligações perdidas, especialmente em áreas de má cobertura. Uma coisa é certa, os clientes da RIM não precisam usar uma case para seus smartphones BlackBerry manterem uma conexão apropriada. A Apple claramente tomou certas decisões acerca do design e deveria se responsabilizar por elas, em vez de tentar arrastar a RIM e outras fabricantes para uma situação que diz respeito especificamente à Apple.

O CrackBerry.com chegou a promover uma enquete com seus leitores para avaliar a eficiência do Death Grip® com o Bold 9700: com mais de 5.500 votos, 86% dos usuários disseram não ver nenhuma atenuação de sinal ou vê-la de forma reversível.

Isso nos leva a crer que as alegações da Apple são pura balela, mas teríamos que fazer uma pesquisa similar com donos de iPhones 4 e confrontar os dados — pois, se os números oficiais da Apple forem usado como parâmetro, podemos dizer que o Death Grip® é imensamente mais efetivo em BlackBerries do que em iPhones, já que 14% dos respondentes da enquete acima são afetados pelo problema. Por outro lado, temos que levar em conta quantas pessoas conseguem reproduzir o problema e confrontar isso com quantas pessoas de fato sofrem com isso no dia-a-dia.

· · ·

A Nokia pode não ter tido o desprazer de ser destacada no Apple.com ou na coletiva de ontem, mas ainda assim não se absteve de dar uma resposta ao caso. O texto completo, em inglês, você pode conferir no Engadget; abaixo o traduzimos para português:

Design de antenas é um assunto complexo e tem sido uma competência central da Nokia por décadas, com centenas de modelos de telefone. A Nokia foi pioneira em antenas internas: o Nokia 8810, lançado em 1998, foi o primeiro telefone comercial com este recurso.

A Nokia investiu milhares de horas de trabalho estudando comportamento humano, incluindo como as pessoas seguram seus telefones para fazer chamadas, ouvir músicas, navegar na web, etc. Como você pode esperar de uma companhia focada em conectar pessoas, priorizamos a performance da antena ao design se em algum momento ambos estiverem em conflito.

Em geral, a performance da antena de um aparelho/telefone móvel pode ser afetada por um pegada firme, dependendo de como o aparelho for segurado. É por isso que a Nokia desenha nossos telefones para assegurar desempenho aceitável em todos os casos da vida real, por exemplo quando o telefone é segurado com qualquer uma das mãos. A Nokia investiu milhares de horas de trabalho em estudos sobre como as pessoas seguram seus telefones e leva isso em conta em seus designs, por exemplo colocando antenas tanto no topo como na base do telefone e cuidadosamente selecionando os materiais e seus usos no design mecânico.

Design e antena em conflito? Como disse o Gruber, a julgar pela aparência dos telefones da Nokia, deve haver conflito pra burro! Ah, e lembrando que a fabricante finlandesa teve a infelicidade de brincar com a (mais infeliz ainda) resposta de Steve Jobs “Segure de outro jeito” e o tiro acabou saindo pela culatra. Vídeos demonstrando o Death Grip® em aparelhos desta marca existem (1, 2, 3), mas não ganharam notoriedade como o caso do iPhone 4. Uma coisa é certa: não dá pra vencer a Física. 😛

Mexer com a imagem da concorrência é sempre uma decisão perigosa. Vejamos agora se HTC e Samsung liberam alguma resposta à demonstração do Death Grip® em seus aparelhos.

Posts relacionados

Comentários