Aplicativo Remote, da Apple, foi desenvolvido por apenas um cara

Ícone do Remote

Ícone do RemoteSe você, assim como o blogueiro Adam Frucci, do Gizmodo, estiver se perguntando o porquê de a Apple ter “abandonado” seu app Remote, não tema: há uma explicação plausível para isso.

Em um artigo pessoal, o CEO do Posterous, Sachin Agarwal, conta que conhece o desenvolvedor do aplicativo Remote, pois trabalhou em Cupertino por seis anos.

Sim, “o desenvolvedor”, no singular: apenas uma pessoa na Apple ficou responsável pela criação do app, e é exatamente por isso que até hoje ele não foi sequer atualizado para o iPad, o iPhone 4 (com gráficos para o Retina Display) e nem mesmo para o iOS 4; o programador está ocupado com outros projetos na companhia.

Agarwal conta que, embora seja uma grande corporação, a Apple sempre desenvolve seus projetos a partir de pequenas equipes de especialistas — às vezes somente de uma, duas ou três pessoas. Ao que tudo indica, Steve Jobs dá mais valor a poucas mentes brilhantes do que a um caminhão de profissionais medianos que provavelmente chegarão ao mesmo lugar (em mais tempo).

Na Microsoft, por exemplo, a política é completamente inversa: a gigante de Redmond investe bastante em múltiplos profissionais; porém, quanto mais gente trabalha num projeto, maior a necessidade de gerentes e supervisores de equipes. E é a partir daí que a burocracia aumenta, as decisões se tornam mais lentas e pequenos avanços demoram muito mais para acontecer.

Enquanto a Apple conseguir entregar produtos bons e dentro dos seus deadlines seguindo esse método, todos ficaremos muito contentes. O que não dá pra compreender/aceitar é que um app oficial da companhia não tenha sido atualizado há mais de oito meses; com que cara a Apple pode exigir alguma coisa de desenvolvedores terceirizados, se nem ela dá um bom exemplo?

[via 9 to 5 Mac]

Posts relacionados

Comentários