Warner Music Group precisa ir “além do iTunes” e vê muito potencial no iPad

Logo do Warner Music Group (WMG)

Ao apresentar as perdas os resultados do trimestre do Warner Music Group, o CEO Edgar Bronfman Jr. disse que sua companhia precisa explorar mais mercados. “O crescimento digital tem a oportunidade de trazer taxas de crescimento mais robustas conforme vejamos mais amplamente a introdução de formas de acesso e novos modelos de negócios além do iTunes”, disse.

Publicidade

Logo do Warner Music Group (WMG)

Um desses horizontes a serem desbravados seria o próprio iPad, considerado “uma revolução”. Para Bronfman, “não há dúvidas de que conteúdos em vídeo estão se tornando mais importantes” e a tablet da Apple “põe mais ênfase em vídeo que em áudio”. Ok, grande ida “além do iTunes”. 😛

Bronfman vê muito potencial no mercado de aparelhos móveis. “No mundo dos computadores, é bem claro quem são os vencedores e os perdedores. Isso não é totalmente válido no mundo móvel, sem fios. Companhias como Apple, Google, Microsoft [e outras], todas reconhecem que uma hierarquia econômica ainda há de se estabelecer”, disse. E é na gigante de Mountain View que a solução para o WMG pode estar: a entrada do Google na arena musical é vista como uma forma de revitalizar o mercado e trazer os lucros de volta. Melhor assim: se o Google entrar no mercado de música como vem sendo cogitado e a estratégia dele for inteligente (ao contrário do Wave), aí sim será possível vermos concorrência de verdade com a loja da Apple. Claro, com hits como o KIN, a Microsoft pode muito bem se mostrar uma adversária de peso.

Publicidade

Para Horace Dediu, do Asymco, olhar para o crescimento do segmento digital do WMG e da loja de músicas da Apple é esclarecedor: há dois anos, quando o WMG cresceu 39%, a iTunes cresceu 35%; depois, em 2009, 4,5% e 17%, respectivamente; agora, 3,5% e 37%. Alguém precisa rever suas prioridades…

[via Yahoo! Finance]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…