Apple consegue novas patentes relacionadas a reconhecimento biométrico de usuários

Faces, no Aperture

Numa patente publicada nesta semana, a Apple trata de sistema de segurança avançados para seus gadgets. Os métodos apresentados de reconhecimento de usuários vão desde a identificação de rostos até os batimentos cardíacos, passando pelo monitoramentos de atitudes suspeitas, como hackear, destravar, fazer jailbreak ou remover o SIM.

Uma vez que o gadget determine que está sendo manuseado por uma pessoa sem autorização, ele poderia automaticamente enviar um alerta para um destinatário pré-determinado ou para a polícia, denunciando um provável roubo. Tal alerta poderia conter a localização do aparelho, imagens do suspeito ou do lugar onde estiver, bem como gravações de áudio. Recursos avançados, como reconhecer o meio de locomoção com base em padrões de movimento, também poderiam ser usados — assim o gadget saberia se está sendo levado por alguém a pé, de carro, num trem…

Patente de reconhecimento de usuários

Outra aplicação para a capacidade de reconhecer usuários é a possibilidade de um gadget ser compartilhado pela família inteira: cada pessoa teria uma conta associada a diferentes configurações, as quais seriam aplicadas sempre que o gadget reconhecesse quem o está manuseando.

A patente aqui comentada segue a trilha deixada por uma série de outros inventos que já cobrimos no MacMagazine, como sensores biométricos diversos aplicados a aparelhos eletrônicos e monitores cardíacos aplicados em iPhones. Além disso, quando o iPad ainda era um rumor, o Wall Street Journal comentou intenções da Apple de fazer dele um gadget inteligente que reconheceria vários usuários, podendo ser compartilhado por toda uma família.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários