O que falta para o iPod touch ser de fato um iPhone sem o telefone?

iPods touch 4G

Steve Jobs deixou bem claro no último evento o que todos nós já sabemos faz tempo: o iPod touch é um iPhone sem telefone (entenda-se “sem contrato nem vínculos com operadoras”) e isso o torna tão atraente quanto, se não mais sedutor, que seu irmão smartphone. Mas será que o touch realmente substitui um iPhone?

Publicidade

iPods touch 4G

Kevin Tofel, do GigaOM, acha que não. Na opinião dele, três coisas que fazem do iPhone um gadget de sucesso ainda estão faltando: a câmera, o GPS e um plano de dados.

Sem poder se localizar usando informações de satélite, um iPod touch precisa contar com redes Wi-Fi para saber onde está. A mesma dependência existe na hora de fazer qualquer coisa relativa a dados: sem um hotspot, você fica completamente isolado do mundo. Uma solução para isso seria fazer como no iPad e oferecer um iPod touch capaz de usar redes de dados 3G sem a necessidade de contratos.

Publicidade

Eu acho que isso é procurar do que reclamar. Mais uma antena, mais um chip, vínculo (ainda que efêmero) com uma operadora de telefonia, maior consumo de bateria, preço inicial muito maior… Uma coisa é tacar US$130 extras numa tablet de quase 10 polegadas que já custa pelo menos US$500, mas outra é cobrar 50% a mais num aparelhinho focado em adolescentes (sim, o iPod touch não é direcionado para “adultos”).

O que nos leva à câmera: entre 7,2mm de espessura pesando pouco mais de 100 gramas e 9,8mm/140 gramas, eu fico com o gadget 30% mais fino e 40% mais leve. E daí, se as fotos são de 0,7 megapixels? É preciso uma pessoa ser meio tapada pra achar que vai usar um iPod pra fotografar algo importante como um casamento ou coisa do tipo. E quem tira fotos para impressão não se mete a usar um smartphone, ataca logo com um DSLR de vergonha, em vez de querer ordenhar um sensor menor que uma unha de bebê.

Publicidade

No fim das contas, o iPod touch é, sim, um iPhone 4 sem telefone — e podemos até dizer que ele é bem mais esbelto e bonito. Não é à toa que o gadget vende muito bem, obrigado: segundo estimativas feitas pelo asymco, 37,7% dos dispositivos iOS à solta são touches. Somando-os aos iPads, temos saudáveis 43,7% de dispositivos que não são iPhones — e a tendência é o iPad ajudar a puxar esse número para lá de 50% em pouco tempo. Diga-se de passagem que o Android está perdendo 45,2 milhões de oportunidades, por não ter um concorrente direto pro iPod.

Estimativas de share do iOS; asymco

Apesar de ser um verdadeiro fenômeno tecnológico, o telefone da Apple provavelmente vai ter que ceder um pouco mais de seu espaço sob os holofotes para o iPod e o iPad. Mas, claro, telefones subsidiados por operadoras dão (e custam) muito mais dinheiro que gadgets vendidos sem contrato nenhum: pelo menos quem não tem tanta bala na agulha não vai ficar chupando o dedo.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…