Apple e operadoras estariam negociando subsídios para o iPad com Wi-Fi+3G

iPad frontal e grande

iPad frontal e grandeA Apple já lançou o iPad em diversos países, mas todos seguem um modelo semelhante ao dos Estados Unidos: modelos restritos a Wi-Fi são vendidos por ela, com os Wi-Fi+3G sendo comercializados em parceria com operadoras somente, sem condições ou preços especiais. Isso poderá mudar até o final do ano, porém.

De acordo com um jornal francês, a Apple já estaria negociando com operadoras locais a possibilidade de elas oferecem preços especiais para o produto, em troca de contratos obrigatórios de 12 ou 24 meses. Nada impede de esses planos serem expandidos para outros países também, é claro; no Brasil, porém, a lei não permite contratos com mais de 12 meses obrigatórios.

Para consumidores fiéis a operadoras a notícia é ótima, pois a venda do produto funcionaria tal como ocorre com o iPhone: mais consumidores poderiam colocar as mãos no gadget, por preços inferiores aos de tabela — quando comprados livres de contrato.

No Brasil isso faz ainda mais sentido, visto que temos a concorrência acirrada entre quatro telecoms (Vivo, Claro, TIM e Oi). Todavia, apesar de o iPad já ter sido homologado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), sua venda ainda não foi iniciada por aqui. Na verdade, ele nem sequer consta na Apple Online Store brasileira.

Ainda assim, já dá pra imaginar que os subsídios para o iPad não seriam tão grandes quantos os do iPhone, visto que clientes só precisam pagar por planos mensais de dados — não incluem voz, torpedos nem outros benefícios do tipo. Em outras palavras, as operadoras lucram menos com ele.

[via Hardmac.com]

Posts relacionados

Comentários