Enquanto iAds não chegam ao iPad, a concorrência deita e rola na tela de 10 polegadas

Desde o anúncio oficial do iAd, em junho, a Apple já deixou claro que sua rede de publicidade chegaria apenas no final do ano ao iPad, com o iOS 4. Esse hiato serviu para concorrentes correrem e ocuparem esse nicho vazio por tempo limitado, ainda que não tenham sido tão bem-sucedidos nessa tarefa.

Confira esta campanha da Medialets para a VISA:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=q_U3f9R6L6U[/youtube]

Assim como no iAd, o usuário não sai do app originário (note o botão “Close”, sempre no rodapé), existe uma certa interatividade (neste caso pouca, muito pouca) e o comportamento geral do anúncio é como o de um miniaplicativo animado. Para uma iniciativa de terceiros, é um começo — mas que não fique nisso, pois ainda está bem tosco.

Logo da AdMobEste anúncio da AdMob para a Infinity (campanha assinada, aliás, pela TBWA\Chiat\Day) está mais ou menos no mesmo nível, mas com um agravante. Confira só:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=B5TgmlKhrKw[/youtube]

Sou só eu, ou a primeira coisa que esse anúncio faz é arrancar você do app e levá-lo pro navegador? Qual a vantagem disso sobre o sistema de anúncios atual? Que eu saiba, páginas bonitinhas feitas com HTML5 são uma coisa e publicidade de qualidade em apps é outra. Supondo que toda essa ação se dê dentro do app originário, ficou um trabalho vistoso, mas só isso: não me emocionou.

Não há dúvidas de que a Maçã está demorando demais a liberar seus anúncios em larga escala e em todos os seus gadgets, tanto que os clientes estão ficando inquietos. Será que a qualidade e a rentabilidade dos iAds vão compensar essa espera, ou as redes que estão correndo com anúncios meio primitivos feitos sem tanta interatividade vão levar a melhor?

Eu digo que “atrasos são temporários, a mediocridade é eterna”.

[via ClickZ]

Posts relacionados

Comentários