Chutando alto: asymco acredita que Apple pode vender até 150 milhões de gadgets com iOS em 2011

Meio logo da Apple

Chegar da faculdade hoje e ver a notícia “iPad vendido em lojas da Verizon” foi uma experiência surreal, pra mim. Que tipo de fumaça tóxica eu inalei, pra ter uma alucinação dessas? Mas não, a Apple pelo visto está perdendo o recato na hora de pôr seu mais novo produto ao alcance dos olhos e, principalmente, das mãos do consumidores.

Meio logo da AppleLogo da Verizon Wireless

John Gruber, do Daring Fireball, captou bem o sentimento que experimentei: o simbolismo dessas vendas é mais importante que qualquer outra coisa. “Apple and Verizon sitting on a tree/Selling i-P-A-Dees for me” Agora elas são parceiras, trabalham juntas… o que vem depois?

Horace Dediu, o asymco, vê mais que o fim de uma rixa/início de uma parceria: ele vê 150 milhões de gadgets com iOS vendidos em 2011. Atualmente, o iPad é o produto da Apple com distribuição mais ampla nos Estados Unidos em toda a história, e isso pode indicar uma mudança de paradigma dentro da empresa: não há como se esconder do iPad, ele vai encontrar você onde você menos esperar.

Quem sabe o iPhone não seria o próximo a ser vendido em praticamente todos os lugares? Quem sabe um iPad CDMA não esteja chegando? (Sim, faz bem mais sentido que um iPhone, já que a AT&T não tem voz no tocante à tablet.) Se esses eventos se concretizarem, Dediu vê necessidade numa revisão das suas previsões: de 100% de crescimento para o iPad e 50% para o iPhone, ele estima 150% e 100%, respectivamente. Isso culminaria nos 150 milhões de (lucrativos) gadgets vendidos ao longo do ano que vem.

Loucura? Impossível? Ou seriam estes os planos de El Joboso?

Posts relacionados

Comentários