De volta ao PC

Banner grande do Back to the Mac

por Horace Dediu, tradução de Halex Pereira

Publicidade

O nome do evento “Back to the Mac”, da Apple, foi um jogo de palavras inteligente. Todo mundo esperava que significasse o retorno do foco a novos Macs. Como estávamos soterrados de novidades sobre iDevices, o Mac parecia um tanto negligenciado, então seria a hora de levar a discussão “de volta ao Mac”.

Banner grande do Back to the Mac

Em vez disso, a Apple nos contou que o Mac e o OS X iam se tornar mais como os iDevices e o iOS. O que ia “voltar ao Mac” eram as inovações do iOS.

Publicidade

Então não era “voltar a falar sobre o Mac”, mas sim “o OS X foi ao iOS, e o iOS está voltando ao OS X”. O desfecho estratégico disso foi que “o Mac é uma extensão do portfólio de aparelhos”. Algo assim é inebriante. Vamos ter que ruminar isso por um tempo.

Mas algumas implicações são fáceis de prever. Por exemplo, as consequências para os competidores. Quando a Apple lançou o iPhone, a concorrência a seguiu, abastecendo seus telefones com uma variedade de sistemas operacionais “abertos”. Quando a Apple lançou o iPad, a concorrência a seguiu, abastecendo seus aparelhos com uma variedade de sistemas operacionais “abertos”. Estas reações às iniciativas da Apple por dezenas de competidores “usando o poder do aberto” estão todas sendo apregoadas como estratégias inevitavelmente vencedoras.

Publicidade

Então, conforme observamos todas as estratégias da Apple sendo copiadas, mal posso esperar pra ver os competidores seguirem a estratégia de “voltar ao Mac”:

  • Não demora até a Dell pegar elementos de design da interface e do hardware do Streak e levá-los “de volta ao PC”. Pense na mágica que vai acontecer quando o Android Froyo “cruzar” com o Windows 7. Como tanto o Android quanto o Windows são “abertos”, se eu forçar a minha vista o bastante, poderei ver o tweet de Andy Rubin com a linha de comando e construir um novo Windows 8 com toques de Android. O Android Marketplace vendendo aplicativos do Windows. Vai ser lindo.
  • Ou talvez logo vejamos a “volta ao BlackBerry”, quando a RIM levar elementos da interface do QNX de volta ao segmento central de seus negócios. Aqui eu não estou tão certo quanto à declaração da linha de comando, porém.
  • Ou talvez a Nokia anuncie a “volta ao Symbian”, conforme ela levar gestos do ultra-aberto MeeGo para fazer uma evolução do seu majestosamente aberto Symbian.

Estas iniciativas certamente vão ter uma ajuda da vasta comunidade de desenvolvedores de open source, brotando para apoiar o grande futuro de PCs/tablets/aparelhos abertos fundidos.

Agora uma pista pros que têm dificuldades em perceber sarcasmo: a força da abordagem integrada da Apple em todas as suas linhas de produtos vai mais fundo que a experiência do usuário.

Publicidade

. . .

Horace Dediu, asymcoA tradução deste texto — leia o original: Back to the PC — foi autorizada ao MacMagazine pelo seu autor, Horace Dediu, conhecido internacionalmente por suas análises financeiras divulgadas no blog asymco.

Dediu foi recentemente destacado na Fortune Tech como “o novo rei dos analistas da Apple”, dada sua precisão ao antever resultados fiscais da Maçã (e, devemos ressaltar, sua capacidade ímpar de simplificar as dinâmicas do mercado financeiro com textos acessíveis e gráficos esclarecedores).

Além dessa faceta financeira mais popular, o asymco também é um estúdio de produção de apps, oferecendo serviços de design de interfaces, arquiteturas e animações digitais, além da produção de modelos de negócios.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…