Google, Apple e outras se aliam para requerer arquivamento do processo aberto por Paul Allen

Paul Allen

Paul AllenLembra o cofundador da Microsoft que deu entrada num processo contra 11 gigantes de tecnologia por conta da suposta violação de quatro patentes? Pois é, o Paul Allen. O pessoal do TechFlash, porém, descobriu que vai haver uma resistência de peso.

Em 18 de outubro, o Google deu entrada num pedido de arquivamento com base na indeterminação das tecnologia da gigante de buscas que estariam infringindo a patente.

O documento adicionou que a empresa usada por Allen para dar entrada no processo “não está intitulada a desperdiçar recursos da Corte e das partes com uma Queixa aleatoriamente abrangente contra múltiplos réus e ser incapaz de determinar quais produtos e serviços estão infringindo as patentes, além das bases factuais para tais alegações”, de forma que a escassez de detalhes impossibilitaria até a formulação de uma defesa.

No dia seguinte, outro pedido do Google alegou que o processo de Allen colocou no mesmo pacote uma porção de acusados sem demonstrar a existência de uma ação coordenada entre eles. Em 21 de outubro, a Apple uniu forças ao Google e deu entrada num documento similar, com o trecho que traduzimos abaixo (link também adicionado por nós):

A Interval processou 11 grandes corporações e fez as mesmas afirmações vagas de que cada réu infringe 197 reinvindicações em 4 patentes. Conforme a Suprema Corte dos Estados Unidos notou no caso Twombly, é neste tipo de situação em que cortes devem usar de seus “poderes para insistir em alguma especificidade na queixa antes de permitir o progresso de uma controvérsia factual potencialmente grande”.

Além da Maçã, também eBay, Netflix, Office Depot, Staples, AOL, Facebook, Office Max e Yahoo! uniram suas vozes ao pedido de arquivamento. Ownage imminent?

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários