Jornal chinês ressalta inconveniências do iPad; não poder instalar software pirata é uma delas

Bandeira da China num iPad

O Wall Street Journal pelo visto arrumou um pouco de confusão ao falar de um review do iPad publicado no jornal do Partido Comunista chinês — uma publicação normalmente focada em política, daí você tira o poder dessa tablet. Aconteceu que o WSJ inicialmente tratou o texto como uma apologia à pirataria, mas foi bastante criticado e revisou seu palavreado.

Tendo em mente que esta é uma tradução de segunda geração (do chinês pro inglês, e então pro português), tire suas próprias conclusões a partir deste trecho escrito por Ding Gang:

Bandeira da China num iPadQuanto ao preço, produtos da Apple definitivamente não são baratos. Alguns são até bem caros, e trazem um bocado de inconveniências. Por exemplo, você não pode instalar software pirata; você tem que pagar para baixar músicas e filmes, etc. Entretanto, quando esse brinquedos novos se tornam artigos de moda, é mais que uma questão de “utilidade”, ou de relação custo/benefício. Consumidores não conseguem evitar sacar suas carteiras.

Bem verdade que Ding poderia estar simplesmente querendo dizer que “é possível fazer isso facilmente em muitos produtos mais baratos, mas ainda assim os usuários preferem o iPad”, mas não deixou de pegar mal. Ok, eu não quero confusão, mas isso me faz lembrar muito das pessoas que adoram dizer o quanto o iPhone é horrível “porque não dá pra usar o Bluetooth para transferir uma música pro celular de um amigo”. Eu apenas nunca pensei que fosse ver algo nessa mesma linha de (falta de) raciocínio aparecendo em um jornal…

Ok, talvez eu esteja procurando confusão: mandem ver nos comentários. 😛

Posts relacionados

Comentários