Poderia a Apple tornar o videogame uma “moda”?

Fusão de Sony com Apple

por Gustavo R. Santos

Nesta semana um rumor bombástico pipocou na web: com seus US$51 bilhões em caixa, a Apple poderia comprar até mesmo a Sony. Quando li o rumor, a ideia desta coluna começou a se formar na minha mente. Enquanto lia comentários revoltados de milhares de fanboys pessoas pela internet, comecei a ver que esta possível aquisição seria simplesmente sensacional para o mercado de jogos.

Fusão de Sony com Apple

Uma coisa é FATO: videogame não é moda, e não me lembro se algum dia ele já foi! Videogame é o tipo de hobby que a pessoa tem desde criança e levará para toda a sua vida. Dificilmente alguém irá começar a jogar de um dia para o outro e se tornará um gamer assíduo. Muitos poderão pensar no Nintendo Wii, mas mesmo vendendo muito e entrando em lares de milhares de pessoas, esses novos jogadores buscam títulos mais casuais e que possam interagir com toda a família, e não jogos hardcore como um gamer de verdade está habituado.

Brinco com videogames desde criança e tive diversos consoles de todas as marcas que já os fabricaram: Nintendo, Sega, Sony, Microsoft, Atari, e por aí vai… Por isso, posso dizer que nenhuma delas conseguiu transformar o videogame em moda. Hoje tenho um PlayStation 3 por opção e, apesar de gostar muito do console da Sony, seus jogos exclusivos e até o posicionamento da empresa no mercado me dão uma sensação de “quero mais”.

Steve Jobs com o primeiro iPhoneVoltemos para 2006. Naquele ano um certo “rapaz” chamado Steve Jobs se preparava para lançar no mercado um gadget chamado iPhone. Esse indivíduo, de muito sucesso, já havia mudado a indústria de tocadores portáteis de música com o lançamento do iPod, em 2001, e agora queria mudar a indústria de telefonia móvel. Naquela ocasião lembro que o lançamento da Apple causou muito frisson e muita gente ganhou bastante dinheiro vendendo a primeira geração do smartphone.

Mas o meu pensamento vai muito além do lançamento do iPhone; voltei a 2006 para falar de outra coisa. Há quatro anos nós visitávamos qualquer shopping do país e às vezes encontrávamos uma loja de videogames [lembre-se de uma UZ Games] ou uma loja de computadores [pense na Brasoftware]. Esta normalmente vendia softwares e acessórios diversos, mas dificilmente comercializava algum produto da Apple.

Pois bem, voltando a 2010. Você já deve ter uma noção do que vou falar. 😉

Hoje em dia, quando entramos em qualquer shopping do país, encontraremos (quase) sempre uma bela loja (oficial ou não) com produtos da Apple. Elas normalmente possuem um design muito bacana, cartazes coloridos, vários computadores para teste e acessórios organizados em prateleiras bacanas.

O ticket médio de um computador da Apple é de R$4.000. Os acessórios são muito caros e os serviços oferecidos são ainda mais caros. Neste exato ponto podemos ver como a “moda” faz a diferença.

Depois do lançamento do iPhone, a “Applemania” cresceu de forma monstruosa em todo o planeta; eu mesmo que nunca tinha usado um Mac, mudei totalmente de opinião e hoje só uso computadores da Maçã, tenho iPhone, iPad, Apple TV, etc. Quem usava Apple antes de 2006? Algum amigo próximo de você? Com certeza a maioria das pessoas responderá que não, salvo raras exceções. O motivo é que os produtos dela naquela época, pelo menos no Brasil, eram mais utilizados por profissionais de áreas específicas. Depois do efeito iPhone (também provocado pelo iPod, conhecido como “Efeito Halo”) a moda pegou e os produtos da Apple começaram a vender muito por aqui; com isso as antigas lojas de computador convencionais perderam espaço.

Talvez por estarmos em um site focado em Mac, muitos de vocês vão dizer que já os utilizavam antes de 2006. Mas temos que pensar no crescimento da Apple nos últimos anos, o que é algo fora do normal. Em termos financeiros ela já vale mais que a Microsoft, mesmo com um market share em sistemas operacionais muito menor. No segmento de telefones móveis a Apple cresceu 77% no último ano! Isso é muita coisa! Mas vamos continuar…

Console Sony PlayStation 3

E as lojas de videogames? Nos últimos quatro anos elas também cresceram, mas de forma bem mais “humilde”.

Hoje a Apple é a “empresa da moda” e, se ela fosse dona do PlayStation, este seria o console da moda. Penso que em pouco tempo teríamos lojas especiais só para o PlayStation e as vendas dos consoles por aqui iriam aumentar de forma brutal. Sim, eu sei que você está pensando no preço (os produtos da Apple são “caros”, já que você paga pelo produto e pela marca), mas estou sonhando alto e, neste caso, o preço continuaria o mesmo — que já é bem pesado.

Eu gosto dos produtos da Sony e eu adoro os produtos da Apple. Hoje o mercado de computadores possui muitos concorrentes e, na minha singela opinião, as empresas se empenham mais para desenvolver algo que realmente chame a atenção. Enquanto isso, o mercado de games possui apenas três empresas e todas produzem coisas similares (todas já têm o seu controle de movimento, todas possuem praticamente os mesmos jogos, todas possuem praticamente os mesmos serviços). Por este motivo, se a Apple comprar a Sony o mercado de games daria uma grande reviravolta, pelos motivos que nós já conhecemos.

Dificilmente isso irá acontecer, mas eu gostaria que videogame virasse moda! Eu gostaria de ir passear no shopping e entrar em uma bela loja exclusiva para jogos onde eu pudesse ter uma real experiência dos games e não apenas uma prateleira com dois vendedores jogando e não dando a menor atenção ao consumidor. Eu gostaria de ver dezenas de pessoas usando PlayStation Portables, exatamente como vemos pessoas usando iPhones/iPods touch.

Mas parece que isso só vai acontecer se um dia a Apple comprar a Sony ou decidir investir no mercado de games, mudando um pouco o atual cenário mundial dos games. Será que só ela é capaz disso, mesmo?

· · ·

Este artigo foi publicado originalmente no blog Game Generation, e posteriormente adaptado/expandido para o MacMagazine. O Gustavo [PSN ID: GusRocket] é não só amante da Apple, como também do PlayStation.

Posts relacionados

Comentários