O sucesso do iPhone no Japão abriu o mercado local para desenvolvedores estrangeiros — e vice-versa

Bandeira do Japão - iPhone 4

Mesmo antes de o iPhone chegar à Terra do Sol Nascente, os japoneses já eram habituados a comprar apps para seus celulares — um mercado tão variado e curioso que a indústria japonesa de telefonia móvel recebeu o apelido de Galápagos, por causa de sua “fauna” abundante e isolada, conta o Yahoo! News. O início das vendas do iPhone 3G, porém, deu início a um processo de abertura que tem favorecido muito quem soube se aproveitar dele.

Bandeira do Japão - iPhone 4

Os consumidores japoneses, em geral, não veem problemas em pagar por aplicativos para seus celulares, até porque já são acostumados com o sistema de micropagamentos da App Store, coisa que para nós foi meio que novidade. Dessa forma, o mercado do país é um prato cheio para desenvolvedores que, como a Rovio (do Angry Birds), decidem adaptar seus apps e vendê-los por lá. O caminho inverso também se tornou vantajoso, pois quem antes se focava apenas em apps para os celulares das operadoras japonesas agora pode expandir seu público-alvo de forma fácil e eficiente, oferecendo apps para todos os iPhones do mundo.

Como cada vez mais as vantagens de investir no público japonês estão ficando evidentes, logo uma verdadeira corrida do ouro poderá acontecer. Quem quiser tirar proveito desse mercado onde 16% de todos os celulares são smartphones (e o iPhone é um dos campeões de vendas) precisa correr, se quiser chegar primeiro.

[via Phone Arena]

Posts relacionados

Comentários