Patenteie para travar: scroll elástico, telas de projeção 3D e carregadores de iPods

Patente de determinação de alvos em touchscreens

Pode me chamar de cético, mas eu estou começando a ficar preocupado com o pessoal do Patently Apple. Entenda: a Apple conseguiu uma patente referente a um dos recursos silenciosos mais importantes do iOS (e, com a chegada do Lion, há de ser também do Mac OS X) e tudo o que conseguiram ver foi um desenho de um MacBook conversível.

Patente de scroll elástico

O título da patente é “Application programming interfaces for scrolling operations” e dá pra perceber claramente pela ilustração acima que ela trata do efeito bounce que todos conhecemos e amamos: chegando ao fim de uma lista no iOS, em vez de a interface parar abruptamente, ela cede um pouquinho e volta. Use um iPhone e qualquer Android em sequência, e você vai perceber como no sistema do Google a interface parece “quebrar” e parar de responder, enquanto no da Apple tudo funciona fluidamente.

Mas quem liga para o fato de que, com essa patente, o bounce há de ficar restrito aos produtos da Maçã? Como um dos possíveis e hipotéticos uso para esse elemento de interface é um notebook conversível (bem-vindo a 1995!), com certeza é sinal de que ano que vem a Apple vai lançar algo para competir, de uma vez só, com os Macs e com os iPads.

Patente de determinação de alvos em touchscreens

Ah, dois inventos adicionais tratam exclusivamente de métodos para aumentar a acuidade no uso de teclados virtuais e interfaces em telas sensíveis ao toque em geral. A sacada deles é genial: você já percebeu que, por causa da anatomia de nossos apêndices, o ponto médio da unha (o que vemos como “meio” da ponto do dedo) não coincide com o ponto médio da superfície que toca uma tela? Curioso, pra dizer o mínimo.

Patente de tela de projeção 3D

Mais curiosa ainda é uma patente que descreve o funcionamento de uma tela de projeção 3D que dispensaria o uso de óculos. Isso é, basicamente, o Santo Graal da terceira dimensão! O invento abusa de geometria para fazer com que uma projeção de incidência oblíqua à tela reflita em microespelhos num anteparo de forma a gerar imagens estereoscópicas nos olhos do observador. O sistema usaria um componente para identificar a posição do observador e, assim, ajustar a forma como a luz é refletida pela tela.

Agora, uma patente que trata de Light Peak. Ela é intitulada “Power Adapters For Powering And/Or Charging Peripheral Devices” e traz a seguinte imagem:

Patente de carregador com FireWire

Parece uma patente sobre carregadores de iPods, do tempo em que eles só tinham FireWire, né? Mas não se engane, pois o texto do invento traz a seguinte frase: “The connection method allows peripherals to operate on buses that do not supply power.” Como Light Peak não conduz energia elétrica, então com certeza essa patente é um sinal claro e evidente de que 2011 será o ano do Light Peak — né, ZDNet?

Ah, essas mensagens crípticas que só as pessoas bonitas e inteligentes conseguem ver… :-/

[via Patently Apple: 1, 2]

Posts relacionados

Comentários