Rapidinhas do MM: fotos criativas, empregos na Apple, app pega ladrão e mais

Foto criativa com iPhone e iPad

Periodicamente, reunimos nas Rapidinhas do MM tópicos sucintos com assuntos menos relevantes, que não achamos significantes o suficiente para virarem artigos completos por aqui, mas que podem interessar a muitos de vocês.

Eis a nossa última seleção de 2010. 😉

Foto criativa com iPhone e iPad

  • Espelho mágico de iGadgets (AltEngadget): a imagem acima foi criada por David Polette e ele jura que não usou Photoshop — apenas criatividade e paciência para alinhar tudo devidamente. Que tal começar o ano encarando este desafio? E, se você preferir Androids, não se preocupe, pois a criatividade não escolhe plataforma móvel. 😉

Foto criativa com GalaxyTab e G2

  • OpenFeint registra um pico de 187% em downloads natalinos (TechCrunch): não é preciso ser um vidente para saber que muitas pessoas ganharam iGadgets neste Natal [temos uma galeria e tanto de iPads, por exemplo], mas nada como números crus para comprovar isso. A OpenFeint divulgou um pico de 187% na quantidade de downloads de games do iOS entre 23 e 26 de dezembro. Só no dia de Natal, 450 mil novos usuários foram registrados — um número 184% maior que o recorde diário em toda a história da rede social.
  • A Maçã está em busca de engenheiros para cuidar de serviços na nuvem (AppleInsider): é um novo tipo de meteorologia. *pa-da-TSS!* Falando sério, agora, duas vagas de emprego na Apple [1, 2] buscam engenheiros de software do iOS para trabalhar com “computação distribuída de dados com propriedades não-triviais”, de forma a desenvolver “a próxima geração da infraestrutura que serve produtos e serviços”. Bem hermética, essa descrição, mas parece que os candidatos vão trabalhar ou com o MobileMe, ou com alguma faceta da iTunes Store.
  • Ela também procura alguém especializado em arquitetura de processadores (AppleInsider): pra desenhar o novo prédio do departamento jurídico. *pa-da-TSS!* Uma vaga de emprego indica que a Apple gostou dessa história de usar chips próprios em seus gadgets, e a descrição do cargo sugere a criação desenhos originais para futuros modelos de CPU, sempre com foco em performance perante limitações de força e área. Em outras palavras, chips cada vez menores e mais eficientes.
  • BMW Connected chega à App Store (Engadget): pensou que só a Ford ia entrar nesta brincadeira? Já está disponível na App Store [9,8MB; requer o iOS 4.2 ou superior] um aplicativo para acessar rádios online, ouvir as mensagens na sua timeline do Twitter ou do Facebook e controlar a reprodução de músicas via iDrive em carros BMW. O app para iPhones pode ser gratuito, mas a conexão é um opcional (6NR, ou Apps) que só estará disponível em março do ano que vem, por 150 euros — e os equipamentos necessários para tudo funcionar custam cerca de 4.200 euros adicionais. Autsch!
  • Apple inventa sistema de recompensas para avaliações (Patently Apple): atualmente a Maçã permite que consumidores publiquem avaliações em toda parte — na iTunes Music Store, na iOS App Store e na Apple Online Store, atualmente, e em breve também na Mac App Store. Se este invento se concretizar, bons reviews (aqueles que preveem com precisão a performance de um produto) poderão ser recompensados com créditos ou presentes custeados por patrocinadores — ou então prêmios imateriais, como pontos de credibilidade. Alternativamente, pessoas com elevada taxa de acerto poderiam receber versões de avaliação de produtos como apps ou músicas, para então fazerem seu review.
  • App homofóbico é mais uma vez vetado na App Store (MacNN): o app Mahattan Declaration foi aprovado e rejeitado no começo do mês, tendo sido re-enviado para a Apple desde então. Por continuar propagando a limitação dos direitos civis a uma classe inteira de cidadãos (ergo, contrariando as regras da App Store), ele foi novamente barrado. Os responsáveis pelo aplicativo disseram que esse posicionamento da Maçã foi “segregador e profundamente ofensivo”, o que me levar a perguntar se não existe espelho na casa de quem escreveu isso. :-/
  • Ladrão é flagrado por um app durante roubo (Cult of Mac): quando instalou o app iCam, Claire pretendia apenas ficar de olho em seu cãozinho durante uma viagem. Só que, conforme ela contou ao 9News, o app acabou pegando um gatuno que invadiu sua casa e roubou vários eletrônicos. Aliás, interessante que o suspeito, ao ser preso, disse não ter levado nada, que apenas circulou pela casa (aham, Cláudia…), mas Claire retrucou imediatamente, dizendo que tinha “um vídeo dele roubando meu iPad”. Infelizmente, apesar de o ladrão ter sido pego, os itens roubados não deverão voltar pra casa — hora de usar o Find My iPad? Veja só um vídeo da reportagem:

  • China Unicom começa a vender iPhones 3GS sem contrato (Market Watch): ninguém parece amar os gadgets com mais de um ano. O iPhone 3GS de 8GB começou a ser vendido por cerca de R$1.000, sem a necessidade de um contrato com a operadora, no final da semana passada. Essa medida serviria para facilitar a concorrência com as demais telecoms do país, mas a China Unicom ainda não tem planos de oferecer o iPhone 4 sem contrato.

Posts relacionados

Comentários