Novos tipos de iTunes Extras podem matar os DVDs — ou pelo menos torná-los um saco

Salt com Extras na iTunes Store

Feche os olhos e imagine que você está indo comprar um DVD de Salt (pois a Angelina Jolie é o máximo), Resident Evil: Afterlife (pois a Mila Jovovich é o máximo) ou The Other Guys (pois o Mark Wahlberg é o máximo — ei, garotas também leem o MacMagazine!) e que, ao chegar em casa, você descobre que adquiriu uma festa de propagandas, trailers obrigatórios e avisos (ou pior: longa metragens) sobre pirataria. Porque você, que comprou um DVD, obviamente é um pirata, na lógica dos estúdios.

Publicidade

Agora imagine a iTunes Store, aberta 24 horas por dia no seu computador (ou smartphone), com filmes que começam na hora em que você aperta play.

Salt com Extras na iTunes Store

Como se não bastasse essa vantagem por si só assombrosa, o paidContent conta que a Sony começou a preparar os últimos pregos para o caixão dos DVDs recheando os três filmes supracitados com iTunes Extras impossíveis de encontrar nessas mídias ópticas. Se você acha que a tecnologia do cinema tinha congelado nos menus com animações idiotas e insuportavelmente longas, se enganou.

Nesses filmes, uma caixa de busca permite que você digite uma palavra e as ocorrências dela sejam automagicamente apontadas no filme, de forma que você mesmo poderia (ao menos teoricamente) fazer uma montagem daquelas que o Video Show apresenta todo dia. Um botão permite que você selecione uma cena e a compartilhe numa rede social, o sonho de todos os spoiler trolls do mundo. E, para realizar as fantasias mais íntimas da Apple, há ainda uma playlist com links para as faixas da trilha sonora disponíveis na iTunes Music Store. Os recursos são tão legais que é um mistério o porquê de Extras ainda não serem acessíveis no iOS, especialmente no novo Apple TV.

Publicidade

Daí podemos montar uma listinha dizendo por que filmes na iTunes Store são melhores que DVDs: 1. têm basicamente o mesmo preço; 2. estão à venda na sua casa; 3. não presumem que você é um pirata; 4. não obrigam você a ver o que não quer; 5. estão em alta resolução; 6. não arranham nem oxidam; 7. não ocupam espaço físico; 8. você não pode emprestá-los (acredite, isso pode ser uma vantagem, dependendo das pessoas que você conhece), mas, em contrapartida, 9. podem ser legalmente compartilhados entre cinco computadores autorizados para acessar sua conta, e agora 10. têm extras exclusivos.

Dado que a Apple já deixou bem clara sua opinião de que mídia óptica boa é mídia óptica morta, a única coisa que espanta nesta novidade é um estúdio da Sony, matriarca e principal responsável pelo sucesso do Blu-ray (pense “PlayStation 3”), esteja turbinando seus filmes na iTunes Store desta forma. Pode ser questão de tempo até esse tipo de recurso virar lugar-comum na loja de entretenimento da Maçã.

Agora, feche os olhos e imagine que a iTunes Store funciona no Brasil, com filmes legendados (ou dublados, se fizer seu estilo) disponíveis com todas essas vantagens. Ok, agora eu estou sendo apenas cruel. 😛

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…