Rapidinhas do MM: iPad Simulator, recall do WakeMate, atraso do Light Peak e mais

iPad Simulator no Safari

Periodicamente, reunimos nas Rapidinhas do MM tópicos sucintos com assuntos menos relevantes, que não achamos significantes o suficiente para virarem artigos completos por aqui, mas que podem interessar a muitos de vocês.

Eis a nossa seleção de hoje. 😉

iPad Simulator no Safari

  • Site simula um iPad quase completo (alexw.me): este é um daqueles projetos que fazem o pessoal na Adobe sentir calafrios. Usando apenas padrões abertos da internet, este desenvolvedor criou um iPad assombrosamente funcional. Ele tem várias Home Screens (que podem ser ditadas como no iOS), dois apps completos (Mapas e Safari — mas não vá colocar suas senhas nele, hein!), Dock, Spotlight e até botões Home e Sleep que fazem exatamente o que se espera deles. São impressionantes as coisas de que alguém com conhecimento e tempo livre é capaz.
  • WakeMate enfrenta mais um contratempo (TechCrunch): depois de uma longa hibernação antes de virar realidade, o WakeMate já encontrou um obstáculo. Os carregadores enviados com os primeiros lotes tinham um problema de hardware que pode fazer a bateria interna do bracelete explodir durante a recarga. Dessa forma, a companhia anunciou um recall. Criar um app para iOS parece moleza, perto das agruras de produzir hardware com esse nível de complexidade. :-S

MobileMe bloqueado na Arábia Saudita

  • Site do MobileMe bloqueado temporariamente na Arábia Saudita (9 to 5 Mac): de acordo com o blog árabe Apple-wd, vários usuários no país tiveram problemas para acessar o site do MobileMe no começo da semana. Algumas pessoas conseguiram contornar o problema acessando o serviço via https ou indo direto a webapps específicos, como me.com/mail, mas o problema parece ter sido temporário. Depois das controvérsias envolvendo o FaceTime e até o bloqueio do BlackBerry na Arábia Saudita caso o governo não pudesse ter acesso a comunicações normalmente encriptadas, nunca se sabe…

Amazon Appstore

  • Amazon.com planeja abrir loja de apps para Android e procura desenvolvedores do iOS (TechCrunch): tendo em visto know-how da empresa de Jeff Bezos para vender coisas, pode ser que a Amazon Appstore acabe se saindo melhor até que o Android Marketplace. O funcionamento é bem diferente do da loja da Apple, para desenvolvedores, pois eles não controlam o preço diretamente, mas têm a opção de usar ou não o sistema de DRM da casa e as políticas de aprovação serão mais relaxadas (nada de pornografia, porém). John Gruber mencionou que alguns desenvolvedores do iOS foram procurados pela Amazon para fazer adaptações de seus apps para a Appstore. Terá a gigante de ecommerce sido mais bem-sucedida que a Microsoft?
  • Intel nem comenta, nem desmente, atraso do Light Peak (Computerworld): David Perlmutter, vice-presidente executivo e gerente geral do Grupo de Arquiteturas da Intel, disse numa entrevista nesta sexta-feira que o padrão Light Peak poderá usar cobre, em vez de fibra óptica, nas suas primeiras aplicações concretas (e que ele não necessariamente vai substituir as variações de USB, podendo coexistir com elas). Isso pode significar uma chegada antecipada ao mercado, ao contrário do que os últimos rumores apontaram, mas Perlmutter não deu nenhum prazo, indicando que isso depende dos fabricantes de produtos. Danou-se, pois a história de atraso veio justamente de um deles… 😛

Inconsistência no iWork

  • Puxão de orelha especial para a Apple: num artigo de suporte, nossa gloriosa Maçã explica quais transições do Keynote funcionam no iWork.com. Ótimo, mas quem faz o Keynote pra iPad, a Adobe? Por que nenhuma das mesmas transições usadas no Mac, quando configurada na tablet, funciona no webapp? Era de se esperar um pouco mais de consistência, vinda de aplicativos homônimos em duas plataformas da mesma empresa. :-/
  • iMengo, um app para fanáticos pelo Flamengo (App Store): o software, desenvolvido pela Owera Studio, traz notícias, títulos, músicas, torcidas e muito mais sobre um dos principais clubes de futebol brasileiros. Sai por US$1 e requer o firmware 3.2 ou superior de iPhones/iPods touch.
  • Rádio Web Viola Viva disponível para iPhones/iPods touch (App Store): app gratuito [requer o firmware 3.0 ou superior], para quem curte música caipira. Ótimo incentivo à valorização da cultura brasileira.

[contribuiu com dicas para este post: Lucas do Monte]

Posts relacionados

Comentários