Review: base Wi-Fi AirPort Extreme 802.11n

Base Wi-Fi AirPort Extreme 802.11n

Acredite se quiser, mas até pouco tempo atrás eu ainda utilizava um AirPort Express que comprei para a minha residência no final de 2004(!), pouco tempo depois do lançamento da sua primeira geração. A base durou bastante, mas de uns meses para cá começou a se comportar de forma estranha e, por um certo período, até me conectei à internet via cabo, diretamente no meu modem GVT.

Como presente de Natal, resolvi me dar um novo AirPort Extreme — comprado em 12 vezes sem juros de R$54,09, pela Apple Online Store brasileira. O produto chegou em apenas quatro dias úteis, aqui em Salvador.

Base Wi-Fi AirPort Extreme 802.11n

O AirPort Extreme atual foi lançado pela Apple em março de 2009, mas atualizado com melhorias no seu hardware Wi-Fi alguns meses depois. Ele está à venda no Brasil, oficialmente, desde março do ano passado.

Embalagem e conteúdo da caixa

O AirPort Extreme é notavelmente maior e mais pesado que o Express, então não é muito fácil/prático levá-lo para cima e para baixo. Perdi a conta de quantas vezes levei o meu Express em viagens; não poderei fazer o mesmo com o Extreme.

Base Wi-Fi AirPort Extreme 802.11n

Na caixa, temos a base, sua fonte de força, cabo de extensão para tomada e o tradicional envelope da Apple com informações de garantia, guia rápido de uso e CD de instalação do AirPort Utility, para gerenciamento da estação. Nenhum mistério, aqui.

Base

O AirPort Extreme se parece muito com o Time Capsule, diferenciando-se apenas pelo logo da Apple na sua parte superior. No Extreme, a maçã é branca; no Time Capsule, ela é prateada.

Base Wi-Fi AirPort Extreme 802.11n

Uma luz frontal indica o estado da base. Normalmente, ela fica acesa na cor verde quando está funcionando, conectada e sem problema nenhum. Mas, em determinados casos, pode ficar laranja para indicar problemas ou falta de conectividade.

A parte inferior da base é feita de borracha antiderrapante:

Base Wi-Fi AirPort Extreme 802.11n

Mas é na sua traseira que a brincadeira fica divertida, afinal, o AirPort Extreme é uma base Wi-Fi direcionada a usuários profissionais e é bastante utilizada em empresas/escolas de tamanhos dos mais variados.

Base Wi-Fi AirPort Extreme 802.11n

Ela não tem a entrada de áudio de 3,5mm do AirPort Express, mas conta com uma USB para compartilhamento sem fio de discos rígidos ou impressoras, uma porta WAN e nada mais nada menos que três Gigabit Ethernet — ou seja, ela também funciona como um roteador cabeado.

Base Wi-Fi AirPort Extreme 802.11n

Tá bom pra vocês? 😉

Ícone do AirPortTecnologia

O AirPort Extreme concorre bem com as melhores bases Wi-Fi do mercado, operando nas frequências de 2,4GHz e 5GHz simultaneamente (simultaneous dual-band). Apesar de já funcionar no padrão mais rápido IEEE 802.11n, ela é retrocompatível com 802.11a/b/g.

A base oferece um ótimo alcance e comporta até 50 usuários conectados ao mesmo tempo — estejam eles em Macs, PCs ou dispositivos portáteis, incluindo iPads, iPhones e iPods touch.

Segurança

Acreditem se quiser, este ainda é um grande tabu entre algumas pessoas; muitas acham que, pela transmissão de dados ser feita pelo ar, eles estarão mais expostos a invasores/malfeitores. Isso definitivamente não é mais um problema, hoje em dia.

Tal como as outras bases wireless da Apple, o AirPort Extreme possui um firewall embutido, criptografia de dados incluindo a WPA/WPA2 e WEP de 128 bits, filtro de acesso por MAC Address, controles parentais e até um modo especial de compartilhamento da sua conexão com visitantes.

Experiência e conclusão

Não há muito o que falar de uma base Wi-Fi, quando ela funciona a contento. Desde que instalei o meu AirPort Extreme, aqui em casa, tenho-o usado para a transferência de arquivos de pesos variados e fazendo uso constante da minha conexão de 15Mbps da GVT, sem nenhum problema.

Posicionei a base numa altura elevada em um quarto central do apartamento, e em qualquer lugar dele — mesmo em cômodos fechados, com várias paredes “bloqueando” o sinal —, a indicação de Wi-Fi fica cheia no meu MacBook Pro e iPhone. Ele cobre toda a minha residência com folga.

AirPort Extreme na janela do AirPort Utility

A configuração pelo AirPort Utility é supersimples e rápida, e ele ainda oferece um assistente para leigos. Com poucos cliques tudo está funcionando, mas se você for um usuário avançado é possível navegar por cada opção do painel de controle e personalizar a base aos seus gostos e necessidades. Ele suporta, por exemplo, o recurso “Back to My Mac” do MobileMe, já ativado por aqui.

Estou muito, muito satisfeito com o produto. Altamente recomendado. 🙂

Posts relacionados

Comentários