Fazendo as contas, já deve haver mais de 60 apps em cada iPad, iPhone e iPod touch [atualizado]

Tempo para alcança 10 bilhões de apps e músicas

Com o anúncio recente de que a App Store se aproxima de seu 10.000.000.000º download (haja zeros!), Horace Dediu, do asymco, aproveitou para traçar um paralelo com a iTunes Music Store e descobriu que a loja de apps levou menos da metade do tempo para atingir esse marco.

Publicidade

Tempo para alcança 10 bilhões de apps e músicas

Foram necessários 67 meses para essa quantidade de músicas ser alcançada, contra 31 meses para os apps. Só que essa comparação é inválida, já que somente algumas poucas canções podem ser baixadas gratuitamente, enquanto a maior parte dos downloads de apps é feita sem custo para o usuário.

Só que uma segunda descoberta foi muito mais interessante e significativa: o gráfico abaixo mostra a quantidade de apps para cada iGadget vendido. Como é possível ver facilmente, esse número só cresce, e atualmente está passando dos 60 apps para cada iPad, iPhone ou iPod touch — se bem que na realidade deve haver bem mais apps, já que nem todos os gadgets que já foram vendidos devem estar em uso hoje.

Quantidade de apps por iGadget

A importância dessa relação de apps/gadgets vendidos está no fato de que quanto mais uma pessoa investe em apps para uma plataforma, maiores são os custos para mudar. É como se você comprasse vários aplicativos ou jogos para Windows e fosse mudar para o Mac OS X. E, mesmo que uma pessoa só baixe apps gratuitos, o tempo para encontrar equivalentes em outras plataformas pode desencorajar uma migração.

Atualização (17/1 às 10h50)

Ainda na comparação entre músicas e apps, Horace Dediu colocou as estimativas de receitas mensais e de repasses da Apple para criadores de conteúdo (gravadoras e desenvolvedores) de forma a ter uma noção melhor dos dois mercados.

Receita mensal de apps e canções no iTunes Repasses para criadores de apps e canções no iTunes

Observando a tendência que estes gráficos apontam, Dediu conclui que o mercado de apps tem tudo para fazer com as vendas de jogos em mídias físicas a mesma coisa que o download de músicas fez com os CDs. Isso pode não acontecer agora, já que as vendas de apps geram US$300 milhões por mês, enquanto jogos físicos geram US$840 milhões mensais, mas com o tempo a inclinação da reta no gráfico acima vai garantir que esse valor seja ultrapassado.

Afinal de contas, as receitas com vendas de jogos em discos e afins (para consoles, portáteis ou PCs) estão em queda, segundo dados do NPD.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…