RBC Capital: apesar do desinteresse de consumidores e desenvolvedores pelo PlayBook, tudo vai bem

PlayBook e iPad

Mike Abramsky, analista da RBC Capital, divulgou resultados de uma pesquisa de interesse de consumidores no PlayBook, tablet da Research In Motion que deverá concorrer com o iPad, da Apple. O resultado ao entrevistar 1.100 pessoas foi que apenas 6% delas demonstraram algum interesse no gadget — menos da metade que afirmou pretender comprar o iPad, em uma pesquisa similar feita no começo do 2010.

Publicidade

PlayBook e iPad

Ok, mas se os consumidores não têm tanto interesse, quem sabe os desenvolvedores tenham? Citando dados da Appcelerator, Abramsky menciona que 28% dos criadores de apps estão de olho no QNX como plataforma a ser abraçada — o que não é muita coisa, se levarmos em conta que o PlayBook só ganha de webOS, Symbian, Kindle e MeeGo. O interesse no iPhone (92%), em smartphones Android, no iPad (ambos com 87%) e em tablets com o sistema do Google (74%) é bem maior.

Mas isso não importa tanto assim, já que esses desenvolvedores são focados no mercado de consumo e o PlayBook vai atrair muito mais atenção de quem cria apps para o ambiente de trabalho — pois o nome “PlayBook” claramente reflete o foco em produtividade e criação de conteúdo. Até o fim de 2011, a tablet da RIM deverá vender 4 milhões de unidades, ou mais da metade do que o iPad vendeu no último trimestre.

Publicidade

Sinal de que está tudo bem (e de que a RBC Capital investiu no BlackBerry Partners Fund, além de sua COO, Barbaras Stymiest, fazer parte do conselho administrativo da RIM). O futuro do PlayBook é, sem sombra de dúvida, brilhante.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…