Patenteie para travar: luvas compatíveis com touchscreens, dicionário de gestos amplos e mais

Patente de luvas compatíveis com touchscreens

Há mais de dois anos falamos aqui no site de um invento da Apple tratando de luvas que poderiam ser usadas com telas capacitivas. Enviada inicialmente para o USPTO (Escritório de Patentes dos Estados Unidos) em meados de 2007, finalmente esta patente foi garantida pela Apple — isso o que eu chamo de eficiência.

Patente de luvas compatíveis com touchscreens

O documento descreve em linhas gerais como fazer luvas de frio que sejam compatíveis com touchscreens capacitivas. Estas peças de vestuário poderiam ser fabricadas com revestimentos internos e externos com propriedades específicas e, eventualmente, similares às da pele humana. Entre essas camadas poderia haver isolantes térmicos, de forma a proteger o usuário contra o frio, porém com algum tipo de ligação entre elas para prover a funcionalidade desejada.

Alternativamente, a luva pode contar com aberturas elásticas através das quais o usuário poderia passar a ponta do dedo, recolhendo-a quando não fosse mais necessário, de forma que a abertura se fecharia, não permitindo a troca de calor com o ambiente. Um anel elástico poderia ser usado para esse fim.

· · ·

Patente de gestos amplosE o dicionário de gestos do iOS continua crescendo: em um invento registrado recentemente, a Apple passou a apelar para sinais muito mais amplos que os atualmente em uso nos seus gadgets. Se você acha que os gestos com quatro ou cinco dedos no iPad são expansivos a ponto de não caberem na tela de um iPhone, dê uma olhada na imagem ao lado.

Com certeza alguém em Cupertino é fã de O Código Da Vinci, para terem colocado sinais do cálice e da espada nessa patente. 😛

As finalidades desses gestos seriam variadas: identificar objetos na interface, travar ou destravar elementos, enquadrar uma porção da interface… O mais curioso é que a patente descreve zonas de toque e zonas de hover (quando a mão chega bem perto da tela, mas não encosta). Isso pode significar que, no futuro, a Apple pode resolver ampliar a sensibilidade das telas em seus gadgets a ponto de podermos interagir com elas sem toque.

Oh, claro: uma patente tratando justamente disso, identificação de campos elétricos distantes cerca de 1–3cm da tela, foi registrada ontem. Ela compartilha um dos autores desse invento dos gestos, Wayne Westerman.

· · ·

Patente de aparato com retorno tátil e haptelsEm outro invento, a Apple descreve o que parece ser o mecanismo por trás do sistema de botões “invisíveis” dos trackpads em MacBooks e do Magic Trackpad. Nesta patente, é descrito o funcionamento de um “aparato de feedback tátil” composto por várias unidades chamadas de “haptel”.

A imagem ao lado mostra o esquema de construção do que se assemelha a um trackpad de notebook, mas que estranhamente é constituído por vários haptels. Atualmente, se for o caso de os Macs atuais usarem esta tecnologia, existem no máximo dois haptels em cada acessório.

Tirando essa diferença, o princípio é essencialmente o mesmo: construir um equipamento com várias partes móveis, mas escondê-las do usuário por trás de uma superfície inteira.

· · ·

Outra patente registrada hoje descreve a antena do iPhone original, a qual ficava atrás de uma peça plástica na traseira de alumínio do smartphone.

Patente da antena do iPhone original

[via Patently Apple: 1, 2]

Posts relacionados

Comentários