Apple já vende mais em lojas da China do que na sua principal filial em Nova York

Apple Retail Store de Xangai, na China

Presente no mercado chinês desde a época dos jogos olímpicos de 2008, a Apple começou a reunir, depois de três anos, uma série de resultados positivos após a sua primeira investida em um grande mercado emergente. De acordo com a BusinessWeek, a empresa arrecadou US$2,6 bilhões operando na região em 2010, quatro vezes mais do que em 2009.

Apple Retail Store de Xangai, na China
Apple Retail Store de Xangai, na China

As lojas da Apple na região já faturam mais do que as demais filiais — incluindo a principal delas, situada na cidade de Nova York (Estados Unidos). O plano para os próximos dois anos é abrir outras 25 Retail Stores, similares às já existentes.

O mais interessante desses números é que eles não são apenas mais um resultado positivo de um investimento feito pela Apple, mas também representam o quanto países emergentes podem crescer mais se oferecerem incentivos ao mercado de alta tecnologia. A China tornou-se um local favorável para receber a produção global da empresa, e depois de muito tempo, seu governo começou a perceber a importância de fazer aberturas fiscais sobre importações, que agora tornam produtos como o iPad mais acessíveis para seu povo.

Posts relacionados

Comentários