Analistas aprenderam a lição e agora preveem muitas, muitas vendas para o iPad e o iPhone

Maçã e dinheiro

Nada melhor do que um #epicFAIL para deixar os analistas um pouquinho mais otimistas em relação a um dado produto. Jeff Fidacaro, da Susquehanna, por exemplo, previu que 2,1 milhões de iPads seriam vendidos em 2010, mas agora mudou um pouquinho seu tom e concluiu que 2011 será promissor para a tablet, conforme mostra o Fortune Tech.

Maçã e dinheiro

Até 5,5 milhões de unidades do iPad serão vendidas no primeiro trimestre e 8,5 milhões no período subsequente, quando a segunda geração já estará à venda, culminando com 32,1 milhões ao longo de todo o ano (330% a mais que em 2010). Já o iPhone deverá vender 19,8 milhões de unidades no primeiro trimestre, chegando a 76,7 milhões durante o ano — um crescimento de 92%. Com isso, Fidacaro elevou o preço-alvo da NASDAQ:AAPL de US$445 para US$460.

· · ·

Charlie Wolf, da Needham & Co., traça um preço-alvo de US$450 para os papéis da Maçã, reconhecendo que as vendas de iPhones foram maiores que o esperado por ele, conforme noticia o Barron’s. Pelas previsões de Wolf, a Apple deverá vender cerca de 75 milhões de smartphones ao longo de 2011, podendo elevar seu market share neste segmento de 16% para 22% nos próximos cinco anos.

iPad em uma pilha de dinheiro

Quanto à tablet, o analista compara seu sucesso ao modelo de crescimento mercadológico do milho híbrido, seguido também pelo iPod, de curva em S: início relativamente lento, seguido por uma expansão rápida e uma desaceleração. Com esta projeção, Wolf espera que o mercado de tablets seja da ordem de 35 milhões de unidades, 90% sendo iPads — cerca de 31 milhões.

· · ·

Neste momento, a AAPL está cotada a US$352,42 — o que indica uma recuperação plena desde a queda provocada pela notícia da licença médica de Steve Jobs. Conforme as ações da Maçã apontam para um novo fechamento recordista, só resta esperarmos que a saúde do CEO da companhia esteja se recuperando de forma similar.

[via MacNN]

Posts relacionados

Comentários