Apple está de olho em tablets que copiem o iPad, mesmo que elas sejam tábuas de cortar queijo

Tábua de cortar queijo em forma de iPad

Tábua de cortar queijo em forma de iPadNinguém mexe com o design industrial da Apple, nem quem está interessado em fazer artigos de cozinha. Isso ficou bem claro hoje, com a revelação de que Dean Kaplan recebeu uma intimação dos advogados de Infinite Loop a respeito de sua tábua de madeira.

“Há alguns meses eu recebi uma ligação dos advogados da Apple e eles disseram que era pra eu parar de vender os [iPads de madeira]”, conta Kaplan em seu blog. “A razão dada foi problemas com a ‘similaridade’. Uma tábua de madeira. Deus, tende piedade da minh’alma.” Ironicamente, Kaplan conta que nunca vendeu nenhuma dessas tábuas, apenas distribuiu algumas delas entre pessoas do meio Apple, como na última WWDC.

Agora é a parte em que nos dividimos em grupos: os que acham que a Apple é uma filial da Inferno S.A. e que essa intervenção é motivo para nunca mais ninguém comprar nenhum iPod shuffle que seja (mas, mesmo assim, as pessoas desse grupo vão pagar os tubos para ter um iPhone 5 antes de ele ser vendido no Brasil), e os que acham que lucrar em cima do design de um produto de sucesso é moleza demais para ser liberado assim, sem nenhum centavo para quem o criou.

Haverá também o grupo que não tá nem aí pra nada disso, pois um utensílio de cozinha que imita o visual de um produto eletrônico não é um direito humano fundamental, mas que acharia uma boa ter uma tábua de cortar carne com um visual legalzinho (estou nesse!). Felizmente para essas pessoas, a myBrett ainda vende o iPhonão de madeira para cortar coisas.

[via MacStories]

Posts relacionados

Comentários