Investigação sobre protótipo do iPhone 4 “achado” numa cervejaria está chegando ao fim

iPhone perdido no bar

iPhone perdido no barHoje é o primeiro aniversário do maior vazamento da história da Apple e, um ano depois do infame caso do protótipo de iPhone 4 “achado” numa cervejaria em 18 de março de 2010, a polícia está chegando perto do fim das investigações. Segundo a CNET, o promotor responsável pelo caso, Stephen Wagstaffe, teria dito que espera concluir as investigações já no mês que vem. A demora nos procedimentos teria sido causada pela necessidade de investigar outros casos.

Recapitulando a história, tudo começou quando Gray Powell (feliz aniversário!), um engenheiro da Apple, esqueceu numa cervejaria um protótipo do iPhone 4. Brian Hogan, um estudante, o “encontrou” e, pouco tempo depois, o repassou para editores da Gawker pela quantia de US$5.000. De posse do protótipo “achado”, o Gizmodo não conseguiu usá-lo, então o dissecaram completamente, publicando quase todos os detalhes do gadget, para só então contatar a Apple — e exigir dela uma declaração oficial de que aquele era um aparelho Designed in Cupertino.

Pouco depois, a polícia deu início à investigação de acusações de furto contra Hogan e de receptação contra o pessoal da Gawker (pela legislação da Califórnia, “achado é roubado”), chegando a invadir a casa de Jason Chen para apreender computadores e outros materiais que pudessem conter provas relativas ao caso — mas não sem gerar muita controvérsia até que eles pudessem ser escrutinados.

Atualmente Gray Powell ainda trabalha na Apple, Jason Chen há meses conseguiu seus computadores de volta e o iPhone 4, apesar do “Antennagate” e dos problemas com a cor branca, foi um sucesso. Vejamos como essa história termina… Ah, e até agora nada de iPhone 5 “perdido” por aí. 😛

Posts relacionados

Comentários