Suprimentos de baterias de lítio podem ser afetados por consequências do desastre no Japão

Símbolo de bateria

Segundo o Wall Street Journal, a interrupção nas atividades de uma empresa química japonesa relativamente desconhecida pode prejudicar os planos de produção da Apple. A Kureha fabrica 70% do fluoreto de polivinilideno (polyvinylidene fluoride, ou PVDF) consumido no mundo, o qual é um composto essencial na produção de baterias de lítio como as usadas em iPods (a reportagem do WSJ não mencionou, porém, iPhones, iPads ou MacBooks, que também usam esse tipo de componente).

Símbolo de bateria

Com o terremoto/tsunami de 11 de março, a Kureha foi forçada a fechar suas instalações em Iwaki e teria agora planos de acelerar a internacionalização da sua produção de PVDF, expandindo-a para os Estados Unidos e a China, onde já tem fábricas instaladas.

Devido à concentração de indústrias de alta tecnologia no Japão, o desastre natural que assolou o país gerou também graves preocupações com os suprimentos de componentes eletrônicos em todo o mundo, o que afetou seriamente o mercado de ações. Inicialmente, temia-se pelos estoques de memórias NAND flash, mas essa lista foi posteriormente expandida para vários tipos de materiais. Apesar do otimismo de alguns analistas quanto aos efeitos prolongados do desastre sobre a oferta de componentes, já se fala até que a Apple estaria disposta a pagar mais para compensar imediatamente possíveis deficiências de suprimentos.

[via AppleInsider]

Posts relacionados

Comentários