Dell e HP criticam estratégia da Apple e duvidam do sucesso do iPad em negócios

Na mente dos usuários comuns, o interesse pelo iPad como tablet está bem claro — não é à toa que o lançamento da sua segunda geração foi um sucesso nos primeiros 26 países onde ela já chegou. Entretanto, ainda está sendo difícil para a Apple convencer empresas de que um dos seus principais gadgets pode oferecer enormes ganhos no ambiente corporativo, mesmo afirmando que existem alguns projetos ambiciosos com ele na maioria das 100 maiores multinacionais do mundo.

Entretanto, fora do contexto das empresas mais ricas do planeta, alguns duvidam da capacidade da Apple de se tornar bem-sucedida com o iPad no ambiente de trabalho. Para Andy Lark, chefe de marketing da Dell (que pretende competir com a gigante de Cupertino no segmento), não são produtos totalmente proprietários como o iPad que vão ganhar força no mercado corporativo, sem falar que a estratégia da Maçã pode ser considerada mais cara em função da necessidade de acessórios para a tablet.

“Um iPad com teclado, mouse e uma case significa que você deverá arcar com US$1.500, US$1.600”, disse Lark, que certamente não fez as contas direito — uma projeção feita pelo AppleInsider sugere que os três acessórios custariam menos de US$250, enquanto própria tablet sai por no máximo US$830 (nos Estados Unidos). Por outro lado, é fato que algumas empresas darão preferência a aparelhos adaptados aos sistemas que já possuem em funcionamento, de forma que a Dell poderá fazer algum sucesso no futuro oferecendo tablets baseadas no Android e no Windows 7.

Já a HP acredita que a Apple perderá a chance de ficar ao lado das empresas devido à falta de uma política uniforme para atendê-las. De acordo com Stephen DeWitt, executivo da empresa em relações empresariais, o relacionamento da Maçã com parceiros é “completamente transacional”, sem esperanças de fidelidade. “A Apple não possui uma filosofia inclusiva de recursos para parceiros, e isso é um absurdo”, disse DeWitt.

Esses fatores aparentam ser pouco importantes, mas é normal que corporações deem o devido valor a eles na tomada de decisões — o que é normal; afinal de contas, é necessário justificar cada investimento em equipamentos com o devido retorno, na estratégia de qualquer um. Mas há de se questionar quem acredita que o problema da Apple com pequenas e médias empresas está no iPad em si: pode ser que a sua estratégia esteja mesmo errada, mas é uma questão de tempo até que isso fique de fato evidente.

Posts relacionados

Comentários