Patenteie para travar: iGadgets com função de pager e “Aloha” como marca da Apple

Patente de função de pager

Você se lembra dos pagers? Aquelas maquininhas que eram quase como um telefone celular, mas que só recebiam mensagens alfanuméricas curtíssimas? Apesar de parecerem ferramentas tecnologicamente limitadas, eles têm lá suas vantagens — tanto que até hoje são usados em determinados tipos de ambiente nos quais a recepção de celular é baixa ou prejudicial.

Patente de função de pager

Eis que a Apple (ou seja, nada menos que a empresa que acumula mais lucros no mercado de celulares) resolveu patentear uma técnica para permitir que seus gadgets se comuniquem como se fossem pagers! Isso significa que um iPhone, por exemplo, poderia receber e transmitir pequenos pacotes de dados com um consumo mínimo de energia e em zonas nas quais o sinal de celular seja bem fraco.

É interessante notar que um tipo de ambiente no qual pagers podem ser úteis é um complexo hospitalar, onde comunicação instantânea é, literalmente, um caso de vida ou morte, mas cuja estrutura pode bloquear sinal de telefonia celular e até prejudicar o funcionamento de certas máquinas. Se profissionais de saúde já adoram iPhones, imagine com mais esta função.

Por fim, vale notar o registro de uma marca no mínimo curiosa, feito na China: “Aloha”, palavra havaiana usada em contexto de boas-vindas e afeição receptiva — nada fora de contexto, pra uma empresa que já usa Bonjour. Talvez haja mais algum protocolo de comunição wireless vindo por aí?

[via Patently Apple]

Posts relacionados

Comentários