Apple é processada por causa de acordos que impedem contratações de empregados de concorrentes

Sede da Apple em 1 Infinite Loop, Cupertino

Existe uma prática bastante comum entre empresas do Vale do Silício que tenta impedir contratações de empregados entre concorrentes, visando impedir conflitos de interesse e revelações de segredos industriais. Por anos elas mantiveram acordos dessa natureza, mas parece que há muitos profissionais insatisfeitos com o assunto, dispostos a atacá-las por causa da desvalorização que essas práticas geram no mercado de trabalho.

Sede da Apple em 1 Infinite Loop, Cupertino

Um ex-engenheiro da Lucasfilm, Siddharth Hariharan, decidiu abrir um processo contra a Apple, sua antiga empregadora, e muitas outras empresas que teriam se aproveitado desses acordos para limitar grandes oportunidades de trabalho disponíveis em diversos setores tecnológicos, afetando ainda reajustes salariais e impedindo muitas pessoas de serem notificadas sobre novas ofertas. Tais práticas violaram leis de defesa da competitividade, além de ter impedido empregados de serem recompensados segundo o valor real dos serviços que prestaram.

Além da Apple e da Lucasfilm, Adobe, Intel, Intuit e Google (esta última bastante comprometida com a Maçã em acordos de não-contratação) também foram indiciadas por práticas que embaraçavam a valorização de seus empregados, algo que precisa acabar de vez. “A competição no mercado de trabalho resulta em melhores salários, oportunidades de carreira aprimoradas e melhores produtos para clientes”, disse Josep Saveri, advogado de defesa de Hariharan.

Nos próximos meses, Hariharan lutará por compensações para uma série de profissionais prejudicados nos últimos anos. Por enquanto, nenhuma empresa acusada se manifestou sobre o assunto.

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários