Engenheiros de JavaScript do Google criticam e anunciam “versões aprimoradas” de testes da Apple e da Mozilla

Ícone - Google Chrome

Ícone - Google ChromeDesde que veio ao Mac, o Google Chrome vem disputando com o Safari e com o Firefox a atenção dos usuários leais, que levam em conta diversos fatores na hora de optar pelo uso de um navegador web. Um deles, obviamente, é a performance de execução de JavaScripts: apesar de não ser o único fator importante na hora de avaliar o desempenho de um aplicativo no segmento, ela responde pela maioria das operações feitas em web apps modernos, especialmente aqueles que disputam a atenção do público com softwares desktop.

Graças ao excelente trabalho dos seus engenheiros na Dinamarca, a gigante de buscas conseguiu desenvolver o mais moderno e veloz interpretador da linguagem para o Chrome, conhecido como V8. Não surpreendentemente, ele possui uma suíte de testes disponível na qual apenas as versões do browser do Google conseguem obter as melhores notas, mas muitos pesquisadores nunca deram a devida atenção a esses resultados devido à confiança no trabalho da Apple, que já taxou a análise de desempenho da sua concorrente como “inapropriada” para uso genérico.

Visando oferecer uma visão mais clara de como a execução de JavaScript realmente funciona em navegadores, o Google anunciou novas versões dos sistemas de testes usados pela Apple (SunSpider) e pela Mozilla (Kraken), alegando tê-las aprimorado para poder analisar melhor o V8 e oferecer resultados justos em relação ao Safari e outros navegadores. Segundo um engenheiro da gigante de buscas, o monitoramento de desempenho mantido pela Maçã teria se tornado incapaz de refletir como JavaScript é executado em web apps complexos, enquanto o projeto da criadora do Firefox levou a equipe de desenvolvimento do Chrome a erros na hora de otimizar o browser.

Os testes da Apple e da Mozilla modificados pelo Google ficarão disponíveis online para usuários e desenvolvedores avaliarem seus navegadores. Apesar de a gigante de buscas parecer ter feito isso para começar mais uma briga com as duas empresas, as ferramentas serão usadas em futuros aprimoramentos para o Chrome.

Posts relacionados

Comentários