Nos rumores sobre a adoção de chips ARM em Macs, quem com silício fere, com silício será ferido

Logo da Intel

Em meio ao alvoroço provocado pelo rumor de que a Apple pode estar preparando uma nova transição dos Macs, desta vez de processadores x86 da Intel para ARM, veio à tona um artigo interessante do Ars Technica sobre a guerra travada entre essas duas arquiteturas. Para encurtar a história, pergunto: você lembra o que aconteceu com os processadores PowerPC? Pois bem, o que a Intel fez com eles pode ser o mesmo que a ARM fará com a Intel.

Logo da IntelLogo da ARM

Acontece o seguinte: as arquiteturas empregadas pela Chipzilla são muito boas para alimentar máquinas que precisam de força bruta, mas os processadores ARM são mais eficientes para executar tarefas leves e (o que é muito importante) custam menos. Olhando esse cenário de longe, é possível ver semelhanças com a disputa entre a arquitetura x86 e a RISC, bem mais cara e normalmente usada em estações de trabalho mais parrudas.

Para vencer a Intel, a ARM não precisa fazer chips melhores; basta que eles seja bons o bastante. Junte isso à analogia de computadores e tablets como caminhões e carros de passeio, e temos que essa transição não apenas é possível, como chega a ser muito provável — pra não dizer quase certa.

Levemos em consideração também que, daqui a dois ou três anos, notebooks poderão ter praticamente se transformado em tablets (e vice-versa), de forma que não veríamos necessariamente uma “transição”, mas sim uma mudança de preferências: em vez de usar o Mac OS X em um MacBook, grande parte dos usuários poderá adotar o iOS no iPad. Só que, daqui até lá, talvez nem consigamos mais diferenciar um par do outro.

[via MacRumors]

Posts relacionados

Comentários