Mais detalhes e informações sobre a mudança de endereço da Apple Brasil para Jundiaí

Caminhão do Rapidão Cometa na GR Jundiaí, da Apple Brasil

por Moisés Robles

Atualmente a Apple está mantendo seus estoques na Av. dos Estados, em Santo André (SP), dentro de um espaço da Syncreon — a empresa que detém toda a operação logística de importação dos produtos e liberação pós-vendas. Esse espaço fica junto do Porto Seco de Santo André, um lugar criado para facilitar operações de importação e exportação.

Neste Porto Seco existem postos da Receita Federal, Secretaria da Fazenda, Vigilância Sanitária… enfim, tudo o que é necessário para nacionalizar produtos importados. Uma grande vantagem de se utilizar deste tipo de serviço é que uma empresa como a Apple pode trazer uma grande quantidade de equipamentos via navio (frete barato), descarregar em Santos (existe também a possibilidade de manter produtos armazenados vindos de avião — embora, logisticamente falando, Congonhas, Guarulhos e Viracopos estejam distantes deste ponto) trazer até Santo André e manter o produto ainda sem nacionalizar por até um ano. Isso faz com que não seja necessário o pagamento dos impostos gerados na nacionalização. É ai que entra a Syncreon: eles estão posicionados dentro do Porto Seco, fazem a nacionalização dos produtos, a montagem/customização de acordo com a necessidade do cliente e depois enviam via Rapidão Cometa para qualquer lugar.

Caminhão do Rapidão Cometa na GR Jundiaí, da Apple Brasil

Essa operação toda é muito comum, ainda mais quando falamos de uma empresa que importa mercadorias de altíssimo valor e que, em alguns casos, têm baixo giro. Ainda falando de vantagens sobre o Porto Seco, se algum produto tiver de voltar para o país de origem, a Apple pode fazer isso sem ter custos fiscais e contábeis, pois eles ainda não terão sido nacionalizados. Isso dá margem para trazer produtos que sequer foram homologados pela Anatel e deixá-los ali, já prontos para distribuição quando necessário. Diversas empresas se valem dos benefícios do Porto Seco. Moro em Santo André e a Av. dos Estados é caminho comum para ir trabalhar, inclusive nesse ponto é comum ver filas de caminhões para dar entrada no local — os mais comuns, contêineres variados (impossível saber o que tem dentro), cegonheiros da BMW e agora existe também um grande movimento de veículos da Rapidão Cometa.

A mudança da Apple Brasil para Jundiaí traz a esperança de montagem na Foxconn, mas também pode significar que ela quer avançar no tempo de distribuição de seus produtos por aqui. Atendo um cliente que fica dentro do mesmo galpão que a Syncreon, no GR Jundiaí, e já vi diversos caminhões da Rapidão Cometa entrando e saindo dos armazéns com um fortissímo esquema de segurança. Além disso, tenho um contato importante que atende a Syncreon na parte de logística e que me informou que eles estão comprando diversos equipamentos novos para montagem desse novo armazém.

A localização do GR Jundiaí é muito próxima do aeroporto da cidade, e também do terminal de cargas de Viracopos (em Campinas). Isso significa que os produtos virão mais rápido de avião e não terão um local para ficarem armazenados sem pagamento de impostos, como ocorre hoje em Santo André. Além disso existe a proximidade com a fábrica da Foxconn, que pode movimentar os equipamentos rapidamente para a Syncreon distribuir com a Rapidão Cometa.

O novo espaço da Syncreon no GR Jundiaí aparenta ser todo para atendimento da Apple, eles estão procurando coletores de dados que não trabalham via Wi-Fi (paranóias de Mr. Jobs?). Há uma forte equipe de segurança proprietária (além dos seguranças do condomínio) e os galpões ficam com as docas sempre fechadas (fato extremamente incomum em condomínios desse tipo).

Em uma das visitas que fiz ao local, consegui fotografar um caminhão da manjada Rapidão Cometa e o esquema de segurança armado para ele. O cliente que atendo dentro do GR Jundiaí também trabalha com produtos de alto valor agregado e não possui um esquema de segurança parecido. Inclusive, ele é vizinho de frente para as unidades da Syncreon, o que causa bastante curiosidade do pessoal desse cliente, pois o movimento de caminhões é muito intenso e é de apenas uma empresa — mais uma vez, a Rapidão Cometa.

No meu ponto de vista, como conhecedor desse tipo de mercado, fica fácil de ver o interesse da Apple em ganhar agilidade em sua operação mesmo que isso gere custos que podem se transformar em prejuízo caso os produtos não tenham saída. A utilização do Porto Seco garante que você pode demorar para nacionalizar sua mercadoria, mas um dia isso terá de ser feito. E os impostos são pagos no ato da nacionalização: com a utilização do Porto Seco, a Apple consegue deixar isso amarrado à venda dos produtos.

Baseado em tudo isso, dá pra ver que a empresa acredita no mercado consumidor brasileiro, que cada vez mais tem se interessado pelos produtos da Maçã.

Posts relacionados

Comentários