Apple é envolvida em gasto de US$1 milhão feito pelo governo dos EUA com serviços pouco confiáveis

Sede da SEC em Washington, capital dos Estados Unidos
Sede da SEC em Washington, capital dos Estados Unidos

Reuters descobriu detalhes de uma investigação interna na SEC — agência do governo norte-americano responsável por avaliar transações comerciais no mercado financeiro — na qual um representante de vendas da Apple teria causado parte de um gasto de US$1 milhão com a compra de equipamentos de armazenamento e contratação de serviços empresariais duvidosos para proteção de dados. Segundo a agência de notícias, a decisão foi tomada em 2008 e permitiu à Maçã lucrar com base em erros subsequentes do órgão governamental na tomada de decisões sobre compras na área de TI.

Sede da SEC em Washington, capital dos Estados Unidos
Sede da SEC em Washington, capital dos Estados Unidos

Na época, o empregado da Apple teria aconselhado o investimento alegando ser mais acessível do que outras soluções; no entanto, a escolha da SEC teria sido mais cara e arriscada para o governo do que as demais que estavam disponíveis para seleção. David Kotz, atual inspetor geral da agência, encontrou diversos problemas na implementação recomendada pela Maçã, como parte de uma investigação interna para localizar problemas deixados por gestões anteriores.

Por ora, a descoberta pode ter implicações pequenas em conflitos políticos dos Estados Unidos, mas também pode resultar em mais um inquérito contra práticas de venda da Apple para setores governamentais. Atualmente, a empresa já está cheia de problemas com investigações sobre privacidade, devido a um suposto uso indevido de dados de localização dos usuários de iGadgets.

Posts relacionados

Comentários