Visão de um fotógrafo: quase um Lightroom no iPad

Ícone - Photosmith

por Danilo Siqueira, do let’s fotografar

Hoje em dia o iPad virou um grande amigo dos fotógrafos — além de ser excelente para apresentar seu portfólio, ele está cheio de mil e uma utilidades. Recentemente descobri dois aplicativos que estão muito próximos do que eu eu gostaria de ter no iPad. Vou explicar.

Ícone - PhotosmithÍcone - Sort Shots

Eu uso o Photoshop Lightroom para editar as minhas fotos no computador e, desde que comprei o iPad, venho buscando um aplicativo que converse com o software da Adobe para que eu possa fazer algumas coisas na tablet enquanto estiver longe do computador.

O que eu mais gostaria de fazer não é tratar fotos — isso não acho prático, quando você tem um grande volume de fotos para trabalhar, mas uma coisa que já me ajudaria bastante era poder usar o iPad para selecionar e organizar as fotos de um trabalho. Depois disso, queria sincronizá-lo com o Lightroom para então trabalhar com as fotos escolhidas. Imagina eu ter 2 mil fotos no iPad, poder selecionar as 500 (só um exemplo) que vou usar enquanto estou viajando, para depois chegar no meu computador e já ter a seleção das fotos que preciso editar para entregar para o cliente — seria perfeito!

Photosmith - iPad

O aplicativo Photosmith faz quase isso, mas ele tem um conceito um pouco diferente: a ideia da C Squared Enterprises, sua criadora, é que você o utilize para descarregar no iPad as fotos (em formato RAW ou JPG) feitas em uma locação, por exemplo, organize-as colocando tags, palavras-chave, metadados, etc., e depois sincronize (via Wi-Fi) com o Lightroom no computador, quando chegar em casa ou no escritório.

Para alguns tipos de trabalhos e para o fluxo de algumas pessoas isso pode ser muito útil, mas eu, pessoalmente, queria algo mais simples. Queria poder sincronizar com o iPad um catálogo que eu já tenho no Lightroom, para poder usar a tablet para selecionar fotos e preencher seus detalhes. Segundo o site do Photosmith, eles prometem esse recurso para o futuro, mas nada ainda.

O Photosmith não é barato — custa US$18 na App Store [4,9MB; requer o iOS 4.2 ou superior] —, mas se ele fizer isso que eu quero vai ser muito útil para eu conseguir trabalhar em qualquer lugar — numa viagem, por exemplo, sem ter que levar o trambolho do laptop.

Sort Shots - iPad

Recentemente encontrei o Sort Shots, mais um aplicativo que também chega muito próximo do que eu quero — é, na verdade, quase perfeito pra mim.

Nele eu consigo jogar para o iPad as fotos que estão no meu computador, e daí na tablet eu marco as fotos com tags, seleciono favoritas, dou uma classificação, etc., e depois posso sincronizar de volta com o Lightroom no computador.

Mas aí começam os problemas: o Sort Shots não consegue ler as imagens em RAW e, o pior, só deu certo sincronizar JPEGs feitos originalmente pela câmera. Testei exportar algumas imagens em RAW para JPG, joguei no iPad, coloquei tags pra testar e, na hora de sincronizar com o computador, ele não pegava as informações. Tive que fazer umas gambiarras para conseguir o que queria, mas por isso o programa também ainda não é o ideal.

O Sort Shots sai por US$6 na App Store [4,4MB; requer o iOS 3.2 ou superior].

· · ·

Bom, como vocês puderam ver, temos grandes ferramantas para facilitar a vida do fotógrafo no iPad. Para o meu fluxo de trabalho nenhum dos dois está perfeito, ainda, mas já dá pra quebrar um galho como eu fiz durante uma viagem na semana passada.

Enquanto tomava um chá de cadeira na sala de embarque do aeroporto, fiquei selecionando as fotos de um casamento que eu iria editar somente quando voltasse de viagem. Mão na roda! 😉

Posts relacionados

Comentários