O iMessage e seu impacto no ecossistema iOS

iOS 5 em iGadgets - iMessage

Conforme vocês acompanharam na keynote desta segunda-feira, uma das grandes novidades do iOS 5 será o iMessage — um novo “aplicativo” integrado ao próprio Mensagens (Messages), velho conhecido nosso, que possibilitará troca gratuita de mensagens entre usuários não só de iPhones, mas também de iPads e iPods touch. É “um FaceTime sem ‘Face'”, como alguns têm brincado por aí. 😉

O sistema, é claro, não suporta apenas texto, mas também imagens, vídeos, contatos e geolocalização — e você ainda pode configurar recibos opcionais de entrega e leitura de suas mensagens, bem como ver quando alguém está digitando e até iniciar uma conferência em grupo. Bom demais, né?

iOS 5 em iGadgets - iMessage

Bom para nós, mas não para operadoras. E, segundo John Gruber (do Daring Fireball) ouviu por aí, o iMessage caiu como uma bomba para executivos de telecoms do mundo todo, ontem, tanto quanto para nós. Evidentemente, nenhuma delas vai se virar contra a Apple e cancelar contratos de parceria com o iPhone só por causa disso, mas é inegável que os lucros com a troca de SMSs convencionais serão reduzidos drasticamente — enquanto usuários consomem também mais dados 3G na troca desses conteúdos, hehe.

Outra coisa que muitos levantaram foi a possibilidade de o iMessage ser um “WhatsApp-killer”: ele é, em partes. Se você só troca mensagens com usuários de iGadgets, então realmente não fará mais sentido ter um app desses instalado no seu aparelho. Mas o legal do WhatsApp é que ele também está disponível para BlackBerry, funcionando como um BBM no iOS. Neste caso, o sistema da Apple não funciona para comunicação entre diferentes plataformas — apenas via SMS.

Não sei, não, mas prevejo que uma das maiores prejudicadas nesta história, mais uma vez, será a Research In Motion (RIM). Já perdi a conta de quantos jovens/adolescentes vi usando BlackBerries só por causa do BBM… taí a resposta da Maçã, e em grande estilo. 🙂

Posts relacionados

Comentários