Review: MacBook Air de 13 polegadas (Mid 2011)

Review do novo MacBook Air de 13 polegadas

por Pedro Moreno

Há apenas uma semana, a Apple lançou uma nova linha de MacBooks Air e eu tive a sorte de estar no exterior para conseguir colocar as mãos na maquininha imediatamente.

Review do novo MacBook Air de 13 polegadas

Entre as suas principais novidades estão processadores “Sandy Bridge” da Intel, porta Thunderbolt, a volta do teclado retroiluminado e, é claro, o OS X Lion embutido — com novos botões de acesso ao Launchpad e ao Mission Control, no teclado.

Design

Review do novo MacBook Air de 13 polegadas

À primeira vista, o novo MacBook Air se assemelha bastante ao da geração anterior. No entanto, existem alguns detalhes que o diferenciam, como algumas teclas de função (atalhos para Mission Control e Launchpad, além do controle da luminosidade do teclado) e o símbolo da Thunderbolt.

Peso/espessura

Os novos modelos de 13 polegadas são ligeiramente mais pesados que os anteriores, mas ainda assim insignificante: 1,35kg contra 1,31kg.

Review do novo MacBook Air de 13 polegadas

A espessura continua a mesma: de 0,3cm a 1,7cm.

Portas

Os novos modelos possuem duas portas USB, um slot para cartão SD (nos modelos de 13″), uma entrada para fone de ouvido, MagSafe e uma porta Thunderbolt — compatível, é claro, com o padrão Mini DisplayPort (sim, os adaptadores criados para ela continuam funcionando perfeitamente).

Teclado

Review do novo MacBook Air de 13 polegadas Review do novo MacBook Air de 13 polegadas

Uma das grandes mudanças no visual é o teclado retroiluminado. Para ambientes escuros, isso será uma mão na roda. Com o lançamento do Lion, as teclas F3 e F4 agora ativam o Mission Control e o Launchpad, respectivamente. Costumo pensar no Launchpad como um clone da Home Screen do iOS e o Mission Control como uma janela de todos os ambientes abertos no Lion.

Display

O display continua o mesmo da geração passada, com 1440×900 pixels de resolução — considerada alta para um laptop de 13″, visto que os atuais MacBook Pro de 15″ possuem a mesma resolução. Além do que, em ambientes mais claros a tela do MacBook Air é um pouco melhor para enxergar do que as brilhantes (glossy, para os íntimos) de MacBooks Pro.

Áudio

Apesar de já estar presente nas versões anteriores, esta continua sendo uma parte “mágica” do MacBook Air. Seus alto-falantes produzem um som excelente para uma folha de alumínio recheada de Oompa-Loompas. É impossível determinar a origem dos sons, é como se não houvesse alto-falantes — mas acredite, eles estão lá.

Desempenho

Aqui, falemos de três aspectos diferentes:

  • Processador: o novo MacBook Air recebeu os novos processadores “Sandy Bridge” da Intel, Core i5 e Core i7. Embora o seu clock seja baixo, não deixam de ser chips dual-core. Combinando os novos processadores com os 4GB de memória e o SSD, o novo MacBook Air apresenta uma performance excepcional, realizando tranquilamente múltiplas tarefas simultâneas.
  • Placa gráfica: com a adoção dos processadores i5 e i7, a placa gráfica incorporada foi a Intel HD Graphics 3000. Mas como essa nova placa se comporta? Testamos alguns jogos, como Age of Empires III e Call of Duty 4 Modern Warfare 2. Ambos funcionaram bem (desconsiderando o fato de a ventoinha ficar na casa dos 6.400RPM). Jogando Modern Warfare 2, a temperatura da CPU chegou a 85ºC, contra 70ºC num MacBook Pro 13″ (Mid 2010). No entanto, o MBP demorou o dobro do tempo para ir do menu ao jogo.
  • SSD: o drive de estado sólido garante inicialização absurdamente rápida, sendo que, de desligado a pronto e online, o novo MacBook Air leva cerca de 20-25 segundos. Uma das melhores coisas dos SSDs é a rapidez e a eficiência na transferência de arquivos. Para quem deseja que seus programas abram de imediato, eles são uma ótima escolha.

Abaixo, você pode conferir um vídeo que fiz mostrando a performance do MacBook Air para abrir aplicativos:

No teste do Geekbench, pode-se notar que o MacBook Air de 13″ com chip i7 apresenta uma performance quase tão boa quanto à de um MacBook Pro 17″ (Early 2010):

Review do novo MacBook Air de 13 polegadas

Bateria*

Mesmo com o aumento significativo de performance, a bateria dos novos Airs possui a mesma autonomia da geração passada. Ao utilizar o Safari regularmente com a tela na metade do brilho, Bluetooth desligado e com o Microsoft Word aberto, consegui 6h50 de bateria. Já instalando a Adobe Creative Suite com o Wi-Fi desligado, Bluetooth desligado, brilho médio e com o Word aberto, consegui 7h45.

(*) Em todos os testes realizados, foi utilizado um MacBook Air de 13″ com processador Intel Core i7 de 1,8Ghz, 4GB de RAM e SSD de 256GB.

Considerações finais

O novo MacBook Air possui uma performance impressionante para atividades cotidianas; é uma ótima escolha para usuários que gostam de comer cru ou quente.

O computador deixou de ser um portátil de luxo e já pode ser considerado um notebook potente e versátil. Ele executa programas como iMovie, aplicativos da suíte da Adobe e jogos como Modern Warfare 2 perfeitamente, sem dificuldades e sem a famosa “roleta da morte” que vemos em alguns notebooks que não possuem SSD.


✔ PRÓS

  • Bateria de longa duração.
  • Teclado e trackpad excelentes.
  • Superportátil e silencioso.
  • Armazenamento em SSD, 4GB de RAM.
  • Teclado retroiluminado.
✘ CONTRAS

  • Memória soldada à placa lógica (não pode ser substituída).
  • O display não é tão “vívido” quanto os de MacBooks Pro, até porque não conta com a tecnologia IPS.

Estou muito contente com a minha compra. 😀

Posts relacionados

Comentários