Criando a sua central de entretenimento residencial com produtos Apple

Dispositivos conectados via Wi-Fi

Há pouco mais de uma década, a nossa rotina de entretenimento em casa sempre começava por uma locadora de vídeos. Ainda lembro como se fosse hoje que sexta-feira era o dia de passar na locadora e alugar uma penca de filmes para o final de semana, além de sair sempre com sorvetes, pipocas e doces. A locadora também era um lugar onde encontrávamos pessoas, conversávamos e pedíamos dicas de filmes novos e antigos, e ficávamos na expectativa dos próximos lançamentos.

Entretanto, mais rápida que a entrada da maior rede de locadoras do mundo — a Blockbuster — no Brasil, foi a sua saída após a compra pelas Americanas. Quando a Blockbuster fechou suas portas por aqui e mudou sua operação para o mundo virtual, lojas como NetMovies e Pipoca Online já faziam sucesso. Nos Estados Unidos, a tecnologia on-demand se tornava cada vez mais comum e o acesso ao conteúdo digital pela internet era mais fácil e mais rápido.

Ao final de uma década, vimos uma revolução do entretenimento residencial. O antigo videocassete deu lugar ao DVD player, que por sua vez foi substituído pelo Apple TV. Os assistentes das locadoras, que antes sempre davam dicas de novos filmes, foram substituídos por comunidades online, que agora estão na palma de suas mãos — inclusive em apps para iOS —, enquanto a locadora física que deu lugar a portais virtuais, agora está na ponta de seus dedos e de seu controle remoto.

Vendo toda esta revolução digital, um americano muito esperto observou que o futuro do entretenimento em casa estava na conectividade de todos os aparelhos possíveis e na facilidade de compartilhamento de seus conteúdos. Em poucos anos, Steve Jobs criou soluções de hardware e software que visam a conectar e entreter o usuário das mais diversas formas.

Dispositivos conectados via Wi-Fi

E por que você não pode aproveitar toda essa tecnologia para juntar sua família e seus amigos para assistir a um filme, ver fotos, ouvir músicas, etc.? Você não só pode como deve usufruir de toda essa tecnologia ao seu favor, mas com tantos aparelhos, termos técnicos e possibilidades, decidimos te dar uma mãozinha.

Criando uma rede

A central de entretenimento Apple inicia-se na criação de uma rede dentro de casa. Temos três diferentes soluções que possibilitam a integração de computadores pessoais e iDevices.

Bases Wi-Fi da Apple

A primeira e mais simples solução é o AirPort Express, um pequeno e elegante roteador capaz de criar uma rede sem fio em poucos segundos. Ele ainda conversa com a sua impressora e pode ser conectado ao seu home theater através de um cabo de áudio.

A segunda solução, um pouco mais cara e completa — mas não menos elegante — é o AirPort Extreme, um roteador que possui maior alcance, operando em duas bandas de frequência. Enquanto o Express possibilita até 10 usuários simultâneos, o Extreme eleva esse número para 50 usuários.

A terceira solução — a mais completa — é o Time Capsule, um híbrido de AirPort Extreme com um disco rígido de grande capacidade voltado para o armazenamento de backups. As funcionalidades de rede do Time Capsule são iguais às do AirPort Extreme, mas a grande atração do acessório é a capacidade de realizar backups de todos os Macs da rede de forma fácil e rápida, com apenas um clique no Time Machine do Mac OS X.

Nota do editor: no momento em que publicamos este post, apenas o AirPort Express estava disponível para compra na Apple Online Store brasileira. Isso porque o AirPort Extreme e o Time Capsule foram recentemente atualizados pela Apple e, por isso, precisam passar por um novo processo de homologação na Anatel.

Vale ainda lembrar que as três soluções podem conversar entre si, mas o destaque fica para a possibilidade que o AirPort Express oferece de ampliar o alcance de uma rede sem fio criada originalmente em um AirPort Extreme ou Time Capsule.

A escolha da solução ideal cabe ao usuário. As três soluções possuem seus prós e contras (normalmente apenas um contra: o preço) e cada um deve decidir o que melhor irá lhe servir. Do ponto de vista da central de entretenimento Apple, a escolha não fará muita diferença. Realizamos testes com os três produtos e também com as combinações possíveis com o AirPort Express e em todas elas tudo funcionou perfeitamente.

Seu computador é o centro de tudo

Não importa se você possui um MacBook Air, um MacBook Pro, um iMac, um Mac Pro ou mesmo um PC: todos eles serão capazes de criar possibilidades incríveis para você e sua família, desde que você possua os aplicativos corretos.

Porém, antes de falar dos aplicativos, temos que lembrar que na central de entretenimento o seu computador será o centro de tudo. É nele que todas as suas fotos, músicas, vídeos e arquivos estão armazenados e, por este motivo, iremos chamá-los de back-end, ou seja, o local onde o trabalho é realizado, mas que não aparece para o usuário final.

Existem dezenas de aplicativos que podem ser listados, mas partiremos do princípio que você está criando a sua primeira central de entretenimento, e, por este motivo, utilizaremos apenas três deles:

Ícone do iTunes 10Ícone do iPhotoÍcone do Plex para iOS
  • iTunes: a central multimídia da Apple. Nele você terá todas as suas músicas, filmes comprados na iTunes Store, clipes musicais, seriados, etc.
  • iPhoto: fotos de família e vídeos pessoais estão aqui. (Este é o único compatível apenas com Macs; donos de PCs terão que se contentar com uma pasta de imagens compartilhada.)
  • Plex: o único aplicativo que não é da Apple, mas que ajudará os usuários a acessarem seus arquivos digitais em formatos não compatíveis com o iTunes, como MKV, DivX e outros. A sua utilização é muito simples e requer sempre dois aplicativos — um instalado em seu computador (compatível com PC e Mac) e outro instalado no seu iGadget (iPad, iPhone, iPod e Apple TV).

Com os três aplicativos no seu computador, chegou a hora mais importante: a de organizar e compartilhar o conteúdo que queremos visualizar no front-end. Mas fique tranquilo, essa configuração é muito simples de ser realizada.

No iTunes, tudo o que você precisará fazer é ligar o Compartilhamento Familiar (Home Sharing). Ele está localizado no menu Avançado » Ativar Compartilhamento Familiar. Com isso, você poderá acessar no front-end todos os seus arquivos do iTunes e do iPhoto. Entretanto, devemos lembrar que, para os iDevices reconhecerem estes conteúdos, o iTunes deve sempre estar aberto em seu computador.

iTunes - Compartilhamento Familiar

Já no Plex a configuração é diferente, mas nem por isso mais difícil. Depois de baixar e instalar o aplicativo em seu computador, você passará por algumas telas de configuração nas quais tudo o que você precisa escolher são as pastas onde seus arquivos digitais estão guardados. Com o aplicativo aberto você terá uma tela semelhante à que vemos abaixo:

Plex Media Center no Mac

Com o iTunes e o Plex instalados em seu Mac e em seu PC, você está praticamente pronto para aproveitar a sua central de entretenimento residencial, bastando apenas escolher de qual forma deseja visualizar todo o conteúdo que você possui em seu computador.

Curtindo sua central de entretenimento

Você já configurou a sua rede e já compartilhou todas as suas músicas, fotos e filmes em seu computador. Basta agora acessar todo este conteúdo de seus iGadgets. Para tal, precisamos entender o que cada um deles pode e não pode fazer:

  • Pelo Apple TV: pode reproduzir todo o conteúdo do seu computador localizado em seu iTunes, iPhoto e Plex — este pode ser instalado no Apple TV com jailbreak, neste caso recomendamos que você utilize os sistemas do FireCore, pela facilidade de uso. Não pode distribuir o conteúdo para nenhum outro iDevice.
  • Pelo iPhone, iPad ou iPod: pode reproduzir todo o conteúdo do seu computador localizado no Plex (requer a compra do app do Plex para iOS, por US$5). Além disso, você pode distribuir para seu Apple TV todo o conteúdo do seu iPhone usando a tecnologia AirPlay.
  • Pelo iTunes: você poderá compartilhar através do AirPlay todo o seu conteúdo para a Apple TV ou para o AirPort Express (via porta de áudio).

Mas o preço, vale a pena?

Temos que ser realistas: criar uma rede como a descrita neste pequeno artigo não é barato. Todos os produtos da Apple são caros no Brasil e alguns deles nem estão disponíveis oficialmente em nosso país.

Entretanto o principal deles, o Apple TV, que poderá passar para a sua TV todo o seu conteúdo digital, é o mais barato de todos — apenas US$100 —, e você poderá utilizar seu Mac/PC com qualquer roteador.

Se você é viciado em filmes e seriados, é essencial ter essa central de entretenimento em sua casa. Não leve em consideração artigos dizendo que não vale a pena ter um Apple TV em casa, pois ele definitivamente mudará a sua rotina.

Posts relacionados

Comentários