Mais uma vez: Apple e editoras são acusadas de manipular preço de ebooks

Mão com iPad 2 e iBooks

No começo do mês comentamos uma ação coletiva contra a Apple e as cinco maiores editoras acusando-as de manipular ilegalmente os preços de ebooks. Agora, o escritório Finkelstein Thompson LLP acusa a Apple e seis editoras pelo mesmo motivo: conspiração horizontal para manter ou aumentar preços de ebooks nos Estados Unidos desde que a Maçã introduziu o iPad, em abril de 2010.

Mão com iPad 2 e iBooksSe comprovada, a alegação poderá conceder danos monetários aos compradores de ebooks. As editoras que fazem parte do processo são: Hachette, HarperCollins, Macmillan, Penguin, Random House e Simon & Schuster.

O escritório também pretende consolidar todos os processos similares a esse abertos em outros tribunais, deixando tudo a cargo de um único juiz.

Neste, mais uma vez Apple e editoras são acusadas de coordenar o modelo de vendas de ebooks, no qual as próprias editoras são responsáveis por vender e fixar preços para diferentes lojas. Assim como na outra ação, a Amazon.com seria a principal prejudicada com a suposta conspiração.

[via MacNews]

Posts relacionados

Comentários